Polícia Civil faz a maior apreensão de ecstasy da história em Tramandaí

A imagem pode conter: área interna

Policiais civis da 1 Delegacia de Investigações do Narcotráfico, após 1 ano de monitoramento, coordenados na investigação pelo Delegado Guilherme Calderipe e na ação pelo Delegado Thiago Lacerda, em atividade nas últimas 48h, deflagraram ação policial e realizaram a maior apreensão da droga ecstasy da história da Polícia Civil do RS NO LITORAL.

Essa ação foi dentro do contexto da operação permanente denominada Operação Noturna que funciona com ações constantes relacionadas ao tráfico de drogas sintéticas em eventos e festas em Porto Alegre, e Litoral Norte Durante a Operação Verão 2018.

Durante as investigações em 2017 várias pessoas foram presas e o objetivo da Polícia Civil nessa ação específica denominada Overdose era a de realizar a grande apreensão de carga e descapitalizar o narcotráfico de drogas sintéticas.

Durante o verão o crime migra para o litoral e essa carga provavelmente iria abastecer pelo menos 100 traficantes que abasteceriam o comércio ilegal de drigas sintéticas nesse verão.

Aa investigações mapearam diversas rotas que foram ou podem ter sido usadas pelos traficantes nas últimas remessas e mais ações ocorrerão.

Essa investida retirou 10.000 comprimidos de ecstasy provenientes provavelmente do estado de Santa Catarina ou Europa que seriam utilizados para abastecimento no litoral norte gaúcho em festas e eventos na cidade de Xangri-lá principalmente e em outros municípios do litoral.

A droga era transportada por uma mulher e após monitoramento de vários sistemas de transporte a investigada foi autuada em um ônibus em que a mesma se deslocava para o litoral norte, foi realizada a sua prisão em flagrante no terminal rodoviário de Tramandaí.

Essa ação foi desdobramento das operações noturnas que funcionam com ações constantes em casas noturnas, show e festas que visam combater o tráfico de drogas em eventos musicais.

A presa de iniciais M.C.D.V., de 21 anos era primária e foi aliciada pela organização criminosa, exatamente por não ter antecedentes criminosos, sendo assim de maior confiança.

O Delegado Lacerda que está respondendo pela 1DIN/DENARC, afirma que “As investigações continuam no sentido de combater o tráfico de drogas nas festas que se desencadeiam no litoral norte, principalmente a cidade de Xangri-lá, e o DENARC atuará constantemente nesta localidade.”

O Diretor de Investigações do DENARC Delegado Mario Souza afirma que “foi um trabalho de investigação qualificada que desarticulou um importante esquema de fornecimento de drogas, sendo que as investigações prosseguem com o objetivo final de desarticular a organização criminosa”.
Durante o ano 10 pessoas já haviam sido presas.”
Mario Souza afirma que “foi um trabalho de investigação qualificada que fez a maior apreensão dessa droga em uma única ação.”
E que essa “é a edição mais contundente da Operação Noturna que foi denominada “Overdose”.
Por fim “essa apreensão abre o ano de 2018 como o ano recorde, com o maior nível de apreensão de ecstasy nos últimos 22 anos, desde que os números são verificados”, esclarece Mario Souza.

O Chefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Delegado Emerson Wendt ressata que “com essa repressão qualificada ao narcotráfico das drogas sintéticas milhares de doses foram impedidas de chegarem aos consumidores, principalmente jovens no Litoral Norte.”

A presa será encaminhada ao sistema prisional.

Deixe uma resposta