Cerca de duas mil pessoas, entre delegados e convidados, participam da 7ª Conferência Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, que iniciou nesta sexta-feira (18), no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre.

Com o tema “Saúde Pública de Qualidade para cuidar para cuidar bem das pessoas: direito do povo brasileiro”, o evento reúne delegações de todas as regiões do Estado até domingo, dia 20 de setembro.

A mesa de abertura contou com as presenças do secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, e da presidente do Conselho Estadual de Saúde (CES/RS), Célia Chaves, que também preside a Conferência.

Em seu pronunciamento, o secretário Gabbardo lembrou que o SUS conta com o maior programa de imunização do mundo, bem como o de transplantes. “As pessoas desconhecem a magnitude do SUS, pensam que ele é somente atendimento médico e hospitalar”.

Gabbardo afirmou que um dos maiores problemas do sistema, atualmente, é a crescente demanda judicial. “Nosso Estado é o que apresenta o mais alto índice de judicialização do Brasil: cerca de 50% das ações de medicamentos são oriundas do Rio Grande do Sul”.

Célia Chaves, ao abrir os trabalhos, ressaltou a importância do processo conferencial para a saúde pública. Ela também destacou ser necessário o resgate da cidadania no SUS. “A conferência tem um caráter importante de resgatar o SUS e garantir que ele sobreviva com universalidade e integralidade. Precisamos defender a democracia, não podemos retroceder”, declarou.

Participaram ainda da mesa de abertura o secretário de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, Adriano Massuda, o secretário municipal de Saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter, o presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, deputado Tarcísio Zimmerman, o representante do Conselho Nacional de Saúde, Carlos Duarte, e o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), Marcelo Bósio.

Primeira Mesa

Logo após a abertura, o médico sanitarista e presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Gastão Wagner de Souza Campos, fez uma palestra sobre Gestão do SUS e Modelos de Atenção à Saúde. Ele fez uma reflexão sobre o presente e o futuro do sistema.

Na parte da tarde, estão previstas mais duas mesas: Direito à Saúde, Garantia de Acesso e Atenção de Qualidade; e Financiamento, Trabalho e Participação Social no SUS.

12033120_874019462680246_6370078498315231840_n