14622207471152No meio da rua, usando seis pessoas como escudo, a quadrilha saiu do banco com aproximadamente R$ 200.000,00 Assaltantes fortemente armados, amedrontaram a pequena cidade de Praia Grande, em Torres, na manhã desta segunda-feira, dia 2 de maio. Por volta das 11h45min, quatro marginais armados com três espingardas calibre 12 e um fuzil, além de um machado, invadiram uma agência bancária do Banco do Brasil, renderam clientes e funcionários e fizeram algumas pessoas de reféns. No meio da rua, usando seis pessoas como escudo, a quadrilha saiu do banco com aproximadamente R$ 200.000,00. Para fugirem em segurança, levaram com eles o gerente e mais três pessoas. A Polícia Militar foi acionada e imediatamente montou um cerco, acionando as Polícias Militar do Vale do Araranguá, que deslocou todo o efetivo da região. A Brigada Militar de Cambará do Sul/RS, para onde os assaltantes estariam fugindo, também foi avisada do crime, uma vez que os bandidos se evadiram em um Fiat Doblo sentido serra. Várias viaturas da região se deslocaram para a Serra do Faxinal e próximo a Cidasc localizaram o Fiat Doblo, placa IOO 1584 de Caxias do Sul/RS, abandonado em meio a um matagal, na localidade de Rio do Boi. O veículo foi apreendido e ficou constatado que era roubado do estado gaúcho. Durante a fuga os criminosos ordenaram os reféns que soltassem miguelitos (ferros que furam os pneus) na estrada, com intuito de cessar a investida policial. Uma viatura que seguia o bando acabou tendo o pneu furado. Segundo informações, populares avistaram mais de um veículo subindo a serra em alta velocidade e após algum tempo, os reféns foram libertados. O K9 de Criciúma e o helicóptero Águia também foram chamados para dar apoio nas buscas, uma vez que a polícia trabalhou com duas hipóteses: ou a quadrilha se embrenhou na mata ou, fugiu com outro veículo não identificado até o momento. Conforme explicou o Capitão Luiz Paulo, Comandante da Companhia da PM de Sombrio, antes da quadrilha roubar a agência do Banco do Brasil, eles tentaram roubar o posto de atendimento do Banco Bradesco, mas como havia apenas uma pessoa no interior do local, a qual correu ao perceber que se tratava de roubo, os bandidos investiram contra o Banco do Brasil. Nas duas agências, a porta foi estourada pelos assaltantes. Os reféns relataram à polícia que o bando conversava pouco entre eles, não percebendo sotaques e que o gerente quando rendido, foi obrigado a abrir os cofres dos caixas eletrônicos, de onde o montante foi roubado. A Polícia Civil também foi comunicada e as equipes juntamente com os delegados Luiz Otávio Pohlmann de Sombrio e André Coltro de Turvo estiveram no local e trabalharam nas buscas. Informações extraoficiais apontam que um aparelho celular foi localizado no interior da agência bancária. O objeto foi apreendido.