O prefeito Roger Caputi realizou na noite de segunda-feira (19), uma live, por meio das redes sociais. Em sua segunda edição, o Bate Papo com o prefeito, tem intuito de responder dúvidas e questionamentos da população osoriense. Durante aproximadamente uma hora, Roger respondeu questões sobre variados temas, como obras, saneamento, entre outros.

No início da live, Roger aproveitou para destacar duas realizações ocorridas na última quinta-feira (15): o lançamento do Licenciamento Ambiental online e a assinatura da ordem para início da obra do ginásio da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) General Cordeiro de Faria.

A primeira trata-se de um programa lançado pelo secretário de Meio Ambiente, Agricultura e Pecuária, Fernando Campani. Segundo Roger essa é “uma grande iniciativa como forma de desburocratizar o serviço público e facilitar o acesso das pessoas” nessa questão do licenciamento. Por meio do Portal (www.portal.sysnova.com.br), o cidadão ou empresa, além de realizar o licenciamento, tem acesso a outros serviços como os planos e programas desenvolvidos pela pasta, o licenciamento florestal e a gestão de resíduos, a qual engloba as coletas de lixo na cidade, entre outros.

Já na questão da obra no ginásio da Cordel de Faria, o prefeito fez a questão de afirmar que o início dos trabalhos é “um marco” importante não só para a Escola, mas também para toda a comunidade do Palmital. De acordo com Caputi, esse é só o início das reformas e construções das escolas do município. O objetivo é que “até o final dos quatro anos, o governo entregue todas as instituições de ensino com condições para atender os alunos de forma digna”, declarou Roger.

É válido destacar que há previsão de novas obras, como é o caso da Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Bem-Me-Quer, localiza no bairro Glória, a qual, inicialmente vai passar por uma reforma geral e, futuramente, deve ganhar uma estrutura totalmente nova.

LAGOA DA SANTINHA

Na última semana, o prefeito osoriense teve visitando o local. A prefeitura está desenvolvendo um projeto para investir na infraestrutura da Lagoa da Santinha. Conforme Roger, a Família Vilaverde, proprietária do local, já teria autorizado a realização das obras, a qual (quando estiver) vai ficar a disposição da população de maneira gratuita. “Queremos transformar (a Lagoa da Santinha), juntamente nessa parceria com os Vilaverde, em um espaço de lazer e entretenimento para que a população possa desfrutar”, disse Caputi.

O local vai contar com espaço para alimentação, banheiros, iluminação, quadras de esportes, entre outros serviços. O objetivo é que parte da obra já esteja concluída até o final de dezembro, quando começa a temporada de Verão, podendo assim, estar disponível para a visita da população.

OUTRAS OBRAS

A prefeiturajá iniciou as obras de pavimentação asfáltica e de bloquetos em 19,63 quilômetros de ruas da cidade. Os locais contemplados vão ser os bairros Albatroz, Caiu do Céu, Capão da Areia, Laranjeiras, Pitangas e Serramar; as comunidades de Arroio Grande, Baixada e Palmital; e os distritos da Borússia e de Santa Luzia. O valor de custeio das obras vai ser retirado do empréstimo de R$ 20 milhões, realizado junto a Caixa Econômica Federal, por meio do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa).

Para atender outros bairros não contemplados, o Executivo local está firmando uma parceria com o município de Capão da Canoa para adquirir o asfalto produzido pela usina da cidade. Roger afirmou que, caso a parceria seja confirmada, outros bairros vão ser inseridos no cronograma de obras da prefeitura, como são os casos de Caravágio, Medianeira e Primavera.

Rótulas – Nos últimos dias, uma marcação realizada em um cruzamento da cidade, tem chamado à atenção dos moradores. Os trabalhadores da prefeitura demarcaram o cruzamento da Rua João Sarmento com a Ildefonso Simões Lopes. De acordo com o prefeito, a ideia é de, aos poucos, começar a construção de instalar rotatórias em pontos estratégicos da cidade, como é o caso do cruzamento da Santos Dumont com a Marcílio Dias.

O que preocupa o governo municipal é que os osorienses não estão acostumados com rótulas, ao contrário do que acontece em outras cidades vizinhas, como é o caso de Capão da Canoa e Xangri-lá. “Precisamos mudar a cultura do povo e, assim que o cidadão perceber que isso dá mais segurança ao motorista, vão perceber que (a rótula) é bem melhor que a sinaleira”, afirmou Roger.

É válido ressaltar que quando é instalada uma rótula no cruzamento, passa a não haver mais preferencial. A preferencial passa a ser de quem está na rotatória (ou de quem entra pelo lado esquerdo do motorista).

Duplicação da 030 – O prefeito esteve em Porto Alegre na semana passada para se reunir com o secretário estadual de Articulação e Apoio aos Municípios, Luiz Carlos Busato. Roger aproveitou o encontro para pedir recursos para as obras de duplicação da ERS-030. Segundo Caputi, o projeto da obra já está sendo elaborado, e deve ser enviado ao governo do Estado ainda nos próximos meses. Caso saia do papel, a obra vai ser realizada do entroncamento até a comunidade da Panni.

PROJETOS SOCIAIS

Questionado sobre a questão do Programa de Casas Habitacionais, Roger afirmou que o município depende de recursos do governo federal para voltar a construir os imóveis. Porém, os repasses não acontecem há muito tempo e não há uma previsão de quando isso vai voltar a acontecer. Mas o prefeito garantiu que assim que houver “disponibilidade” de recursos, “o programa vai ser retomado com a construção de mais casas”.

Moradores em situação de rua – Questionado sobre o assunto, Caputi fez questão de ressaltar o trabalho feitopela Comunidade Terapêutica Amor Alfa. Desde o início de junho, o grupo tem realizado o trabalho de acolhimento dos moradores de rua no ginásio da Vila Olímpica. Lá as pessoas vão ter acesso aos cuidados básicos de higiene, alimentação (jantar e café da manhã), acompanhamento social e de saúde – caso seja necessário, vacinação contra a Covid-19 e a oferta de atendimento técnico, quando desejado – incluindo tratamento ao uso prejudicial de álcool e outras drogas na modalidade da Comunidade Terapêutica.

Todos os dias, das 18h até às 18h30min, a equipe do Amor Alfa permanece na frente da Catedral aguardando as pessoas para conduzi-las até o local. O objetivo desta ação é minimizar os impactos negativos do frio, principalmente nessa época do ano. Se você identificar pessoas em situação de rua, necessitando de acolhimento, entre em contato. De segunda a sexta-feira, o atendimento é das 8h e 30min às 17h pelo telefone: (51) 3663-2988, com Mateus. Já nos finais de semana e feriados o contato é pelo telefone: (51) 99939-3035, com Paula.

SANEAMENTO BÁSICO – Sempre recorrente em suas lives, o assunto do saneamento básico, novamente foi colocado em pauta. Como das outras vezes, o prefeito voltou a reiterar que a responsabilidade nesse caso é total da Corsan. O executivo municipal espera a questão da privatização da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) se resolver, para saber com quem tratar sobre a questão do saneamento. “Precisamos de uma empresa que tenha capacidade de investir no município, para que o nosso esgoto não chegue a nossas lagoas”, declarou Roger Caputi.

Enquanto isso a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Osório está passando por uma série de mudanças, para evitar a poluição das águas da cidade. O projeto, idealizado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRG), Campus Litoral Norte, já está em andamento.

IPTU – Outro assunto sempre lembrado pela população é o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). De acordo com o prefeito Roger, o indicador que foi utilizado até 2020 para estabelecer o preço do IPTU (o IGPM) vai deixar de ser usado. O Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) tem aumentado ano após ano, o que contribuiu para o aumento do IPVA em 2021.

“A ideia é adotar um índice menor: o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), ou até mesmo adotar uma média entre esses três índices (IGPM, IPCA e INPC), os que normalmente são aceitos pelo governo federal”, explicou Roger.

Antes de encerrar a live, o prefeito osoriense aproveitou para dar alguns números, comparando os seis primeiros meses de seu governo com os seis primeiros meses de 2020, no governo Abrahão. No 1º semestre do ano passado foram gastos pela prefeitura R$ 89 milhões, 14 milhões a mais do que foi gasto nos seis primeiros meses de 2021.

Conforme Roger relatou, houve queda de gastos em todas as secretarias, como foi o caso da Secretaria de Obras, que passou de R$ 15,5 milhões no governo Abrahão para R$ 4,5 milhões no governo Roger. Outro exemplo foi o Gabinete do Prefeito, que teve uma redução de custos de 26,1%, caindo de R$ 6,5 milhões para R$ 1,7 milhão.

O prefeito fez questão de reiterar que, o valor restante, o qual poderia ser aplicado em outras áreas, está sendo utilizado para o pagamento de dívidas do governo anterior. “O nosso compromisso administrativo é colocar em ordem as contas da prefeitura, sempre com responsabilidade. E a partir de 2022, com um orçamento mais enxuto, fazer muito mais pelo município de Osório”, afirmou Roger Caputi.

Foto: Divulgação


There is no ads to display, Please add some