A Brigada Militar descobriu o provável esconderijo da quadrilha que atacou a agência do Sicredi na tarde de segunda-feira passada na área central da cidade de Itati, no Litoral Norte. Apesar do cerco ter sido suspenso, o setor de inteligência permaneceu em atividade na região. Na tarde desta terça-feira foi encontrado o local onde os criminosos teriam se refugiado após a fuga. Mobilizada, a Força Tática deslocou-se até a área de difícil acesso, enfrentando córregos, lamaçal e matagal. Na região da Estrada das Bananeiras, na zona rural do município, três casas abandonadas apresentavam vestígios de que os bandidos estiveram nelas.

Em uma quarta casa, dois indivíduos perceberam a aproximação dos policiais militares e escaparam rapidamente para o mato, não sendo possível abordá-los. “Na residência foram localizados documentos e pertences pessoais de dois homens, os quais serão checados para verificar se tem a ver com o crime”, observou o comandante do 2º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (2º BPAT) da BM, tenente coronel Claudiomir Souza de Oliveira.

No ataque ao Sicredi de Itati, quatro criminosos fortemente armados se apossaram do dinheiro da agência e fugiram em um Honda Fit, com placas de Canoas, levando três reféns, incluindo o gerente, que foram libertados depois. O veículo foi abandonado em um matagal, sendo que os bandidos embarcaram em um outro carro não identificado. Acionada, a BM realizou então buscas na região. O assalto é investigado pela 1ª Delegacia de Repressão a Roubos, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil, em Porto Alegre.