GOVERNADORES e prefeitos são os responsáveis pelas determinações das regras de distanciamento e liberação das atividades econômicas e sociais sob sua jurisdição. Governador Eduardo Leite determinou o uso obrigatório de máscaras e vem apresentando uma liberação gradual de acordo com critérios técnicos e a relação de casos de contaminação. Tempo para planejamento houve suficiente para tomar as medidas que inicialmente foram exagerados com o fechamento geral dos comércios e indústrias que já estão causando prejuízos enormes a economia e aos cidadãos. A determinação de agora é a que deveria ter sido a primeira a ser tomada já no início do mês de março. Governo e prefeituras deveriam ter adquirido máscaras para a população e incentivar o uso, mas preferiram adotar o regime Mandetta e de Dória. Um acabou demitido e outro sepultando as pretensões de candidatura em 2022.

ROBERTO Jefferson tem defendido o presidente Bolsonaro e em muitas das suas colocações tem razão em afirmar as “negociatas” que alguns parlamentares e governadores querem fazer na velha política. Disse com firmeza que “Bolsonaro não rouba e não deixa roubar” e que aí está o motivo para que MPs e vários projetos não saem da gaveta do deputado Maia e do senador Alcolumbre. Estes dos políticos aliados aos 11 membros do STF querem travar o país. E a população? Serve para pagar toda esta gente inútil preocupada em acumular riquezas a partir dos cofres públicos e poder ilimitado.

FINAL de semana ocorreu o suicídio de um empresário da cidade. Bastante conhecido pelo seu ramo de atividade sabe-se que vinha tendo problemas de depressão. O confinamento pode ter aumentado o problema e que é uma das causas que pode levar a esta ação por parte daqueles que agora veem seu patrimônio e suas atividades tolhidas. A Covid-19 pode matar, assim como o confinamento levar pessoas a problemas de ordem mental e também econômica. Vivemos uma situação complicada, mas precisamos ter fé e a certeza de que tudo ainda voltará a normalidade.