CONTROLE da “curva” pelos especialistas serviu para esconder o vírus por mais tempo e também para o famoso proselitismo político. Agora no inverno os leitos de UTI, mesmo com a adição de dezenas de novos leitos estarão ocupados com as doenças normais de inverno onde sempre faltavam leitos. Se as restrições de agora tivessem sido adotadas em março a curva já teria passado, a contaminação que é certa (vírus não vai embora, assim como o Influenza) e não estaria havendo o desemprego, fechamento de comércio e a quebradeira geral de indústrias. A decisão do STF em outorgar o poder a governadores e prefeitos vai gerar o caos logo ali na frente, mesmo que a pandemia não termine logo.

PRISÃO do Queiróz provocou a sensação prazerosa esquerda e a felicidade da Rede Globo em conseguir uma nova forma de colar em Bolsonaro sua ira “jornalística” escondida em sua fome por dinheiro público. Nem mesmo os filmes de pornografia sonorizaram tamanho êxtase dos apresentadores Bonner e Renata que tinham o brilho nos olhos de satisfação orgásmica. As tentativas de colar o assassinato da coitada da Marielle aos Bolsonaro, do Moro virar garoto propaganda numa revolta mimizenta como ministro ao virar “colaborador” com o intuito de conferir credibilidade à Globo foram frustradas e viraram fumaça. A pandemia que permitiu a Dória e Witzel mostrarem as penas de suas pavonisses televisivas e levou a rodo vários governadores para combater o governo Bolsonaro e revelar quem era o ministro Mandetta também não deram certo pela grande mídia. As pesquisas de popularidade sumiram depois de chegar aos 30% com apontaram de aceitação de Bolsonaro e as manifestações de rua mostraram o contrário. Com o Queiróz a Globo grande mídia recarrega os cartuchos com pólvora e novamente muita fumaça até que tudo se revele onde realmente estão as fake news.