BRASILEIROS estejam atentos aos acontecimentos na Argentina. Lembram da expressão “efeito Orloff”. Pois bem no país vizinho o presidente comunista está estatizando empresas privadas e desapropriando terras de quem produz e buscando sequestrar a riqueza de quem gera trabalho e produção no país. O Brasil é o alvo depois que o comunismo ditatorial já ocupou a Venezuela, a Colômbia, o Chile e agora a Argentina. Foram para estes países que milhares de dólares brasileiros foram investidos pelo governo Dilma e Lula preparando o forte esquema organizado pelo Foro de São Paulo. Por estas e outras que os bolsonaristas estão indo à rua se manifestar, pois a ideia de derrubar Bolsonaro é para os fins justificarem os meios.

POPULAÇÃO é a maior culpada pelo aumento da contaminação pelo coronavírus. Principalmente os jovens que não mais suportam ficarem confinados depois de 90 dias, sem aulas e sem lazer. O fim de semana dos Namorados foi o grito de liberdade, onde o amor deu lugar a liberdade do confinamento. Somente em Osório forma centenas de casais e famílias inteiras buscando restaurantes e pizzarias na noite criando enormes filas na ruas e aglomerações. Mesmo assim as praças tem sido o local preferido de jovens para o papo com os amigos e prática de esportes. Mesmo não sendo estes o alvo do coronavírus eles contaminam os familiares que ficaram em casa e de nada adianta o resguardo se estes não tomarem as precauções ao chegarem em casa vindo do passeio. O resultado era o esperado. Mas tudo poderia ser diferente se ao em vez de seguir a OMS tivessem feito o isolamento vertical e insistido com a mesma intensidade e até mais como fizeram para eu a população ficasse em casa e fechassem empresas e comércio em geral. Agora o dano está feito, mas alguém tem de pagar esta conta, a começar pelos governadores, pois estes é que organizaram a lambança.

CONTAMINAÇÃO pelo coronavírus no Litoral Norte teve o efeito da vinda de família inteiras para a região. Durante o período de quarentena muitos aposentados que tem suas casas no litoral vieram aqui se refugiar. O problema é que filhos e netos “com saudade” vem todos os finais de semana para relaxar e libertar os filhos na praia e na casa dos avós. Infelizmente o local de refúgio acabou sendo motivo para lotar as praias e com o calor dos últimos finais de semana propiciou uma onda de liberdade como se a pandemia tivesse passado. O Litoral deveria ter usado de barreiras sanitárias, cadastrado as pessoas para dificultar o acesso. O que ocorre hoje é a consequência deste ato da população e menos rigor das prefeituras.

AÇÃO dos governadores brasileiros conseguiram achatar várias curvas nos últimos meses. A curva do emprego, a curva da renda familiar, a curva de alimentação, as curvas que fazem as filas dobrando quadras para comprar comida ou pegar auxílio emergencial ou a simples aposentadorias e a curva de óbitos por doenças respiratórias, cardíacas, circulatórias. A contaminação ocorrerá como houve com as outras pandemias que em nenhum momento provocaram este estrago na vida das pessoas com ou sem saúde. O pior é que revelou a incompetência dos governos, sem embasamento científico algum, delegada a governadores que politicamente queriam os holofotes da mídia de que nunca investiram realmente em saúde pública e na melhoria dos hospitais. Foram paliativos, encima de paliativos e agora a população paga novamente a conta da incompetência. Para estes o melhor é que tudo mundo fique em casa e morra à míngua. Tipo na Venezuela, só que lá o coronavírus tem o nome de Nicolás Maduro.