DURANTE a semana passada e já nesta segunda também tem ocorrido filas diante da Caixa Federal de pessoas para sacarem benefício emergencial, saque do FTGS e outros atendimentos diversos. Para evitar aglomeração estagiários e seguranças mantem as pessoas distanciadas na fila e muitas passam a fazer a fila junto ao passeio público da praça da Catedral onde há sombra. As pessoas têm se mantido distantes e com uso de máscara, mas nem todos as usam corretamente. Questão de postura do cidadão que não sabe da importância de bem se proteger.

SEXTA-FEIRA comércio da cidade praticamente entrou em pânico diante da exigência do Ministério Público para que fosse reanalisada a portaria municipal lançada na terça-feira. O temor era de voltar o fechamento do comércio e restaurantes e a possibilidade de vir a ser decretada bandeira preta. Felizmente foram realizadas algumas adequações com relação às restrições do funcionamento permitindo mesmo os serviços não essenciais a comercializarem de forma a evitar ingresso no estabelecimento comercial ou de apenas uma pessoa para compra e outra para pagamento.

SECRETARIA da Saúde se realizasse levantamento junto aos contaminados sobre o comportamento social durante a semana certamente teria 100% dos casos advindos de passeios, jantares, visitas a amigos e parentes. Difícil haver a contaminação em decorrência da abertura com comércio com as restrições que evitam aglomerações. Difícil controlar a circulação das pessoas depois do horário de funcionamento do comércio. As empresas pela necessidade premente de voltarem a ativa estão respeitando a todos os protocolos.

POLÊMICA sobre a hidroxicloroquina segue com os “especialistas” que não admitem um tratamento barato e simples de ser administrado possa reduzir ou impedir a contaminação das pessoas. Enquanto isto, alardeia-se a vacina chinesa que tem possibilidade de ser eficaz e já estar sendo testada, e por que não testar o uso da hidroxicloroquina como está sendo feito com vacina onde uma parte recebe placebo e outro o vírus atenuado. Contudo, desde o presidente e os setores da saúde estão tomando o medicamento profilaticamente, assim como o uso da ivermectina. Há milhares de kits Covid espalhados pelo país, prontos para serem entregues à população, mas nosso STF e governadores seguem seus “especialistas” em vez de ouvirem outra parcela de médicos que já conhecem na prática os resultados que estão obtendo.