FONTE do partido indicou que o ex-prefeito Ciro Simoni intercedesse buscando garantir a volta antecipada do prefeito Abrahão ao cargo. Segundo sabe-se era para que medidas fossem tomadas para rastrear as possíveis causas das denúncias que resultaram no afastamento de dois funcionários e desligamento de outros três ocupantes de cargo comissionado em inquérito administrativo. Abrahão garantiu que irá encaminhar todo o processo à Promotoria Pública e também ao TCE. Sabe-se que as denúncias de Hélio Bogado estão sendo apuradas pela Polícia Federal por tratarem-se de recursos públicos federais.

PRESIDENTE do PDT, o Kalú, em entrevista à rádio local disse que o partido não tem um candidato e nem preparou alguma alternativa, pois não era esperado este desfecho de pré-campanha. Chegou a salientar que há a possiblidade de coligação com outro partido onde o PDT seria vice, certamente já pensado no pré-candidato do PSDB (que integra a atual coligação). A possibilidade de ser vice do PP, tendo Eduardo Renda como prefeito pode será a última carta do baralho, pois há muito se percebe um distanciamento do prefeito e vice. Com o retorno às pressas de Abrahão ao cargo fica ainda mais evidente que há um grande “desconforto” no PDT. Ciro Simoni poderá vir a ser a possibilidade mais concreta, mas já tem dito que vai concorrer para a presidência do PDT estadual, certamente para pavimentar a candidatura de Romildo a governador em 2022.