GASOLINA em Osório já havia ultrapassado a barreira dos R$ reais há algum tempo e logo se encaminha para ultrapassar o valor de R$ 6,50. O vilão dos preços elevados é o estado com sua ganância de impostos que tem alíquota de 30%. Praticamente deste valor pago na bomba R$ 2,00 vão para o governo do Estado. Esta alíquota majorada desde o governo Sartori (2015) era para ter sido encerrada no começo do governo Leite, mas que teve o prazo estendido. Mesmo levantando da cadeira, Governador Eduardo Leite não cortou os gastos com pessoal, não modernizou o estado, não melhorou a Educação e nem mesmo as estradas.

COMERCIANTES do centro da cidade reclamam da baixa no movimento em decorrência do estacionamento rotativo. Neste momento de crise e de redução de consumo, o estacionamento rotativo pode parecer prejudicial, mas também pode ser um aliado para quem vinha de fora da cidade e não tinha como estacionar no centro da cidade. Uma parceria dos comerciantes com a empresa do estacionamento poderia ser uma saída e mote publicitário para o empresário que recebe o cliente. Uma oportunidade de criar estratégias de marketing para atrair clientes.

CENTRO de Osório vai a cada ano modificando sua paisagem. Novos prédios surgem onde casas abrigaram famílias por décadas, comércio repaginado e praças conservadas. Algo que não mudou e até piorou foi a não existência de lixeiras em pontos de maior circulação de pessoas, de motoristas que deixaram de estacionar para “jogarem o carro” junto ao meio fio, muitas vezes até ocupando duas vagas do estacionamento. Enquanto a cidade cresce na vertical, tudo indica que a civilidade se vai perdendo em pequenas coisas.

OSÓRIO conta com 11 postos de Saúde, incluindo o Posto Central para atendimento à população. Algo impossível de manter médicos atendendo permanentemente em todos estes, mas que possuem escala de atendimento e revezamento de profissionais. Alguns destes postos são locações e que ampliam custos para o Sistema Municipal de Saúde. Ainda mais quando há uma unidade da UPA que se bem administrada poderia absorver algumas destas Unidades Básicas e até prestando um serviço ampliado ao cidadão. Seria aquela máxima em que – menos é mais. Para isto deveria ser pensado numa reestruturação da área de atendimento e de estruturas físicas da Secretaria da Saúde.

SERVIÇOS médicos nas áreas de oftalmologia, cardiologia, ginecologia, urologia e pediatria podem ter consultas que chegam a vários meses de espera para o agendamento. Com mais recursos financeiros a fila de espera poderia ser bem menor. O pior que a espera ocasiona ainda o esquecimento do paciente da consulta ou até o abandono de tratamento.

DEPOIS de guinchar veículos e impedir estacionamento nas vagas diante do prédio da Unicnec, agora a área passou a ser área livre para estacionamento. A ação foi premeditada ao criar área exclusiva para embarque e desembarque sem horário pré-definido, bem como área de carga e descarga. Enquanto isto, algumas vias de mão única seguem com a sinalização horizontal como se fossem vias de mão dupla.


There is no ads to display, Please add some