estancivelhaDesde 2013, a Câmara de Vereadores de Imbé vem passando por uma verdadeira revolução no que diz respeito à transparência. O marco recente desta mudança foi a implantação do “Câmara no Ar”, serviço que transmite as sessões ordinárias da Casa em tempo real, em áudio e vídeo, pela internet, possibilitando que as pessoas que não possam se deslocar até o plenário da Câmara nas noites de segunda-feira consigam acompanhar os trabalhos em qualquer lugar utilizando computador, smartphone ou tablet.

Em 2016, o Legislativo imbeense seguirá investindo em transparência. Nas próximas semanas, durante o período de recesso (que se estenderá até o início de março), a Câmara iniciará a implantação do sistema de votação eletrônica e tramitação de processos legislativos. As ferramentas, que contam com selo de qualidade da União dos Vereadores do Brasil (UVB), serão disponibilizadas pela IP Tecnologia, empresa gaúcha vencedora da licitação realizada em 2015 pelo então presidente da Câmara, vereador Uiraçu Pinto (PROS). Elas já foram adotadas por municípios como Campo Bom, Estância Velha, São Leopoldo, Sapucaia do Sul e Veranópolis.

A partir da efetivação das ferramentas, todos os expedientes legislativos, como as proposições apresentadas em plenário, estarão disponíveis num ambiente virtual vinculado ao site da Câmara de Vereadores. Lá constarão as matérias na íntegra e todas as informações vinculadas à proposição, como os pareceres das comissões permanentes e do Departamento Jurídico da Casa. O voto dos vereadores, além de disponível na página virtual, também será exibido num telão de LED que será instalado no plenário da Casa. Cada vereador contará com um dispositivo eletrônico para manifestar aprovação ou desaprovação às propostas, extinguindo a necessidade de levantar-se para registrar rejeição ao que está sendo votado. Também será possível acompanhar a atuação individual do vereador, através das matérias apresentadas por cada gabinete.

Para o presidente da Casa, vereador Fabrício Rebechi (PROS), as novidades representam um passo importante para a modernização dos processos legislativos e na busca pela transparência total dos atos da Câmara. “A comunidade, que já pode acompanhar os trabalhos ao vivo pela internet, agora terá livre acesso às matérias apresentadas em plenário, acompanhando passo a passo a tramitação de cada uma delas na Casa”, resume Rebechi. “Também temos a ideia de disponibilizar esta estrutura do plenário para as escolas realizarem sessões de cinema aos alunos da rede pública municipal”, revela.

Dados fornecidos pela empresa contratada estimam que a redução no uso de papeis chegue a 83%. “Historicamente a Câmara sempre teve um gasto elevado com folhas de ofício e impressões, sobretudo por conta de matérias extensas que demandavam diversas cópias aos gabinetes. Com a disponibilização de todo o conteúdo virtualmente, a economia deverá ser significativa e favorável à sustentabilidade ambiental”, projeta o presidente.