O Campus Osório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) estava de aniversário no último domingo (2), e em comemoração aos 10 anos de fundação, foi realizada na noite de segunda-feira (3) uma live que contou com a presença de alunos, professores e a comunidade em geral.

O evento foi transmitido pelo canal do Campus Osório no Youtube (IfrsOsoComunicacao) e conduzido pelos integrantes do Núcleo de Memória da unidade: diretor de Pesquisa Marcelo Vianna (coordenador do Numem), professoras Maria Augusta Martiarena (de História) e Mariana Ost (de Educação Física), bibliotecária Luana Lopes e a jornalista Gabriela Morél. As comemorações contaram com a participação do reitor do IFRS, Júlio Xandro Reck e de convidados especiais que representaram todos os que construíram essa história.

Nos depoimentos, lembranças da luta pela implantação do Campus Osório e também dos principais desafios e conquistas vivenciados em toda essa década por uma instituição que já formou mais de 900 estudantes. Durante as falas foram ressaltadas as mudanças de perspectivas e de realidades de toda a comunidade do Litoral Norte, que passou a ter a sua disposição uma instituição pública de excelência ofertando ensino básico e superior totalmente gratuito, além de inúmeras ações de formação humana e profissional e de projetos voltados à resolução de problemas reais da sociedade.

Intervenções artísticas e culturais, que são verdadeiras marcas do campus – assim como a pesquisa -, também fizeram parte da programação. O ápice da emoção foi provocado pelo vídeo comemorativo dos 10 anos, que trouxe trechos de depoimentos das lives ‘Vivências e Experiências’, realizadas em junho, e uma homenagem à Tina Hatem, professora de Artes que atuou no Campus Osório de 2010 a 2014 e faleceu em 2016, deixando muitas saudades nos que conviveram com ela e tiveram sua visão sobre arte transformada. Ela foi precursora em atividades de extensão do campus que abriram, literalmente, as portas da unidade para a comunidade, principalmente quilombolas e indígenas. Também foi imprescindível na implementação dos Núcleos de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (Neabis) pelo IFRS.

HOMENAGEM

O Núcleo de Memória, antes de encaminhar o encerramento o evento, deixou registrada sua intenção de levar ao Conselho de Campus da unidade a proposta de batizar a biblioteca do Campus Osório com o nome ‘Biblioteca Tina Hatem’, honrando a memória da docente.

ANIVERSÁRIO DO CAMPUS

Em 22 de setembro de 2010 foi concedida a autorização de funcionamento do Campus Osório do IFRS, por meio da publicação da Portaria nº 1.170 no Diário Oficial da União. Porém, os trâmites para instalação de uma unidade de ensino no Litoral Norte ocorreram bem antes: como parte da segunda fase do Plano de Expansão da Rede Federal, foi encaminhada a proposta de implantação para o Governo Federal em 27 de abril de 2007.

As atividades letivas do Campus Osório iniciaram em dois de agosto de 2010, em sede provisória cedida pela prefeitura do município, onde funcionava a Escola Municipal Osvaldo Amaral. O início das aulas foi adotado como o marco de funcionamento do campus e, por isso, considerada a data de aniversário da unidade.

Foto: Divulgação