O sexto homicídio em menos de 20 dias levou Capão da Canoa a atingir um recorde histórico de assassinatos: desde janeiro já foram 33 crimes. O último ocorreu na manhã desta sexta-feira, no bairro Zona Nova, mesma região onde outras cinco pessoas foram assassinadas nas últimas semanas.

O crime ocorreu em uma casa, onde também funciona um bar, na avenida Divisória. Ademir Larzem foi morto a tiros. Segundo a Polícia, a vítima já tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas e porte ilegal de arma.

O número de homicídios, neste ano, em Capão da Canoa, já é mais de quatro vezes maior do que o registrado em todo o ano passado, quando houve oito assassinatos na cidade. A estatística representa ainda mais que o dobro de 2014, quando ocorreram 16 crimes contra a vida, e de 2013, com 13 homicídios.

A Polícia Civil não tem dúvida de que quase todos os crimes estão relacionados ao tráfico de drogas. Em julho deste ano, a Delegacia de Polícia de Capão da Canoa, prendeu 13 pessoas na Operação Sem Carinho depois de uma ampla investigação sobre assassinatos registrados no primeiro semestre na cidade. Depois da ação, houve uma redução nos crimes, mas a onda de assassinatos voltou a ganhar força desde o mês de novembro.


There is no ads to display, Please add some