Em meio à crise financeira que atinge os municípios gaúchos, a Famurs irá promover uma mobilização estadual no dia 25 de setembro. A entidade está orientando os prefeitos a paralisar os serviços das prefeituras, realizar manifestações com cartazes e faixas e distribuir panfletos para conscientizar a população sobre a falta de recursos dos municípios. Capivari do Sul irá aderir à paralisação no turno da manhã, mantendo apenas os atendimentos de urgência e emergência no Posto de Saúde. A prefeitura, as escolas municipais, a Unidade Básica de Saúde e demais setores terão expediente interno pela manhã e reabrirão ao público à tarde. No turno da tarde, prefeito, vice-prefeito e assessores participarão de uma mobilização na BR 101, em Osório, junto aos demais municípios do Litoral Norte. A ideia é bloquear a rodovia por 30 minutos a fim de chamara a atenção da população e imprensa. A mobilização foi batizada de “Movimento do bolo”, em alusão à pequena fatia destinada às prefeituras na divisão do bolo tributário. Atualmente, 82% das verbas são divididas entre os Estados (25%) e a União (57%). Apenas 18% dos recursos ficam nos cofres municipais. Em 2015, as prefeituras gaúchas deixarão de receber R$ 776 milhões. O déficit é provocado pela queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Em Capivari do Sul, somente no primeiro semestre deste ano o município deixou de arrecadar cerca de R$ 1 milhão. Para 2016, o cenário também não é animador. “No nosso Plano Plurianual (PPA) havíamos previsto R$ 1 milhão em investimento para o município em 2016, mas devido à crise financeira tivemos que elaborar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o próximo ano apenas com recursos para custeio. O município perdeu toda a capacidade de investimento”, desabafou o prefeito Marco Cardoso.

11999631_701881126579629_659753364993198984_o