10240378O Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT) divulgou, nesta sexta-feira (22), alerta para acidentes com animais aquáticos. Conforme informações repassadas pelo departamento da Fundação Estadual de Produção e Pesquisa (FEPPS), a tendência é de crescimento dos casos de queimaduras por mães-d’água, águas-vivas, caravelas, anêmonas e corais, por isso os banhistas devem tomar cuidado para evitar o contato com esses animais, que causam dor intensa, ardência, pápulas e bolhas.

De acordo com a bióloga Kátia Moura, com a condição do mar com água clara e quente no litoral gaúcho, cria-se um ambiente propício para proliferação desses animais aquáticos (cnidários) que possuem células urticantes e, por isso, queimam. Ela destaca que em caso de acidente, as pessoas devem ser acessar o serviço de plantão do CIT pelo telefone 0800 721-3000, que orienta a todos sobre casos de acidentes tóxicos.

Ela explica que em caso de contato com os animais, os banhistas devem lavar o local com água do mar, podem fazer compressas com vinagre ou aplicar uma pasta de vinagre e farinha de trigo e devem remover filamentos com cuidado, sem pressionar o local. Ela adverte ainda que o local da queimadura não deve ser lavado com água doce, da torneira e não deve ser usado álcool ou qualquer outra substância. É recomendável ainda sempre que possível procurar atendimento médico.


There is no ads to display, Please add some