A chuva que atinge parte do Rio Grande do Sul nas últimas semanas afeta 8.434 famílias – o equivalente a 35.851 pessoas – em 74 cidades, conforme o último balanço divulgado pela Defesa Civil nesta quinta-feira (24). O número teve elevação em relação aos dados de ontem. Até o momento, são 148 famílias desalojadas em todo o Estado, o que representa 619 pessoas. Na Região Metropolitana de Porto Alegre, algumas pessoas já deixam suas casas, como em Cachoeirinha, onde 16 famílias do Loteamento Chico Mendes estão sendo levadas para residências de familiares ou abrigos locais. Em Sapiranga, cinco famílias estão em um abrigo municipal. Conforme a Defesa Civil, 25 tiveram que ir para casas de parentes. Em Alvorada, moradores do Bairro Americana também estão deixando as casas, no local onde o Arroio Feijó encontra o Rio Gravataí. Ainda não há balanço de quantos moradores precisaram abandonar as residências. No Vale do Caí, 10 famílias estão no ginásio municipal de Montenegro. Em São Sebastião do Caí, cerca de cinco famílias permanecem no ginásio da cidade, devido ao acúmulo de água. No município de Cruz Alta, 20 postes foram derrubados e algumas casas foram destelhadas. A empresa de energia da cidade trabalha no local e ainda não estimou quantas famílias estão sem luz. A Defesa Civil ainda monitora a situação de dois rios que permanecem em alerta: o Rio dos Sinos, em São Leopoldo, está com 80cm acima do nível de alerta. Já o Rio Gravataí está 1,37m acima do nível normal.

Mau-tempo-chuva-vento-forte