Os constantes relatos de luzes no céu do Litoral Norte motivaram o escritor e músico Daniel Cristian Souza, de 43 anos de idade, a criar o Centro de Estudos Ufológicos (CEU). Ainda em fase de estruturação, o CEU está localizado dentro da área do Lagoa Country Club, na RS-784, e pretende atrair os interessados pelo tema.

Daniel, que estuda fenômenos ufológicos há 25 anos, explica que frequenta a praia desde a infância. Já adulto, em algumas oportunidades, afirma ter avistado objetos voadores não identificados enquanto dirigia pela RS-040, no caminho entre Porto Alegre e Cidreira. Ao comentar com outros moradores da praia, percebeu que o assunto sempre esteve presente nas rodas de conversas locais. Mas foi ao ver o episódio sobre a possível existência de uma passagem para outra dimensão entre o mar e a Lagoa da Fortaleza, no limite entre Cidreira e Tramandaí, na série brasileira De Carona com os Óvnis — do canal de televisão History Channel —, que Souza não teve dúvidas de que era hora de criar um espaço propício para estudos dos fenômenos.

A chegada da pandemia causada pelo novo coronavírus fez o escritor se mudar para Cidreira, onde moram os pais dele. Foi então que decidiu colocar a ideia em prática. Em contato com o publicitário e empresário Roberto Porciúncula, proprietário do Lagoa Country Club, recebeu o aval para fundar o Centro numa das salas do complexo de lazer, existente há três décadas. Porciúncula acredita no projeto por considerar a cidade uma das que mais têm relatos de avistamentos no Litoral gaúcho.

“O Lagoa, como um complexo múltiplo de lazer, disponibilizará, além da sala de estudos, espaços para a criação de eventos sobre o tema. Temos o salão, o restaurante e a área de hospedagem para os visitantes que vierem de outras partes do Estado e do Brasil. Acho que é logico acreditar que há vida fora da Terra, mas não sou estudioso dessa área”, comenta Porciúncula, um dos apoiadores do projeto.

Local deverá ter mirante para vigília

A meta de Souza e dos demais participantes do CEU é reunir os interessados no tema e aprofundar pesquisas na região. Devido à pandemia, a inauguração oficial do local está prevista para ocorrer somente em janeiro de 2021. Até lá, o grupo pretende criar um curso voltado aos interessados em ufologia. O Centro também deverá ter uma biblioteca para pesquisas e um mirante de observatório e vigília, na beira da praia norte da Lagoa da Cidreira, com vista para a Lagoa da Fortaleza, para o grupo de estudos.

Na semana passada, o fundador do CEU lançou uma página no Facebook, que já conta com quase 500 curtidas. Para ver a página acesse o link: https://www.facebook.com/CEU-Centro-De-Estudos-Ufológicos-110952307442943.

“Estamos com uma equipe de ufólogos com experiência de mais de duas décadas no tema. Nossa meta é nos autossustentarmos, principalmente na questão de análise de fotos e vídeos de avistamentos”, comenta o idealizador.

Para o presidente do Movimento Gaúcho de Ufologia, Carlos Odone, o Litoral Norte vinha merecendo ter um local reservado para discutir o tema. Entre junho e julho deste ano, por exemplo, moradores da região avistaram esferas coloridas no céu. As imagens analisadas por um grupo que estuda possíveis fenômenos ufológicos confirmou ser tratar de um objeto voador não identificado. “Quando fundamos o movimento, há 11 anos, um dos propósitos era exatamente este: de prospectar grupos e dar apoio aos grupos que estão sendo formados. Acho excelente ter mais um local discutindo ufologia no Estado”, comemora Carlos Odone.