TRAMANDAÍ – Cinco estabelecimentos comerciais do ramo alimentício foram interditados nesta quarta-feira (8). Segundo o coordenador da Vigilância em Saúde, Victor Ilha, a interdição ocorreu devido o descumprimento da Lei Municipal que prevê o isolamento e a prevenção contra o novo coronavírus.

Conforme o coordenador da Vigilância em Saúde do município, 20 estabelecimentos foram fiscalizados, sendo cinco interditados por apresentarem irregularidades como aglomeração de pessoas, falta de cuidado com higiene, entre outras medidas presentes no Decreto Municipal.

“Nós iniciamos as fiscalizações depois de uma série de denúncias contra os estabelecimentos. Notificamos as empresas, comprovamos que as regularidades permaneceram, o que acabou levando a necessidade de interditar os comércios”, relatou Victor.

Vale ressaltar que quatro estabelecimentos interditados já voltaram a funcionar. A prefeitura de Tramandaí não divulgou o nome dos proprietários nem os estabelecimentos interditados.

LITORAL NORTE

A vigilância tem aumentado gradativamente em diversos municípios da cidade. Em municípios como Torres, Tramandaí, Imbé e Santo Antônio da Patrulha, a Brigada Militar (BM) colocou viaturas nas ruas para vigiar os estabelecimentos que estão funcionando e se estão respeitando as determinações dos decretos municipais.

Em Osório, a Loja Quero-Quero chegou a ser interditada pela prefeitura local por estar funcionando, mesmo quando o Decreto da cidade autorizava apenas estabelecimentos do ramo alimentício funcionar. O Decreto de interdição foi publicado no último dia 31 de março, porém três dias depois, o Decreto acabou sendo revogado pelo prefeito Eduardo Abrahão. Mesmo sem a interdição, a Loja Quero-Quero segue fechada por não se tratar de um comércio voltado ao gênero alimentício.

A BM  e as prefeituras seguem o trabalho de vigilância para que o isolamento devido a pandemia do Covid-19 seja respeitado por todos os estabelecimentos comerciais da região.

Foto: PMT