correiosA entrega de encomendas e correspondências no Rio Grande do Sul é considerada normalizada, após dois dias de paralisação dos trabalhadores da empresa. A greve, que tinha previsão de duração por tempo indeterminado, durou 48 horas, entre às 22h de quarta-feira (26) até 22h de sexta-feira (28). A avaliação do próprio Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos do Rio Grande do Sul (Sintect-RS) é de que houve baixa adesão.

A greve da categoria no RS se somava a um movimento nacional. Alguns Estados ainda registram funcionários paralisados. Nessas regiões, os trabalhadores avaliam ao longo do dia de hoje proposta feita ontem pelos Correios. A empresa propôs revogar a suspensão das férias dos empregados nos próximos três meses. A decisão havia sido tomada pois os Correios alegavam não ter recursos para o pagamento dos benefícios pelos próximos 90 dias.

GAÚCHA