O governo federal autorizou a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) a captar o valor de R$ 499,7 milhões para investir em projetos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário. A aprovação foi dada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e foi publicada na edição de terça-feira (29), do Diário Oficial da União. Segundo cálculos do governo, os valores se referem a obras que devem atender mais de 1,1 milhão de pessoas em 14 cidades do Estado, incluindo Osório.

O município osoriense vai ser contemplado com a ampliação do Sistema de Abastecimento de Água (SAA), além de haver implantação do sistema de tratamento de lodo nas Estações de Tratamento de Água (ETAs) de Osório e de Atlântida Sul. Além de Osório, Xangri-lá também vai ser contemplada com parte dos quase R$ 500 milhões. Na cidade vai ser realizada a ampliação do SSA.

As ações foram consideradas prioritárias pelo Projeto de Investimento em Infraestrutura do Setor de Saneamento Básico, que busca estimular o investimento privado no setor. O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, destacou a importância das parcerias público-privadas a fim de garantir melhores serviços para a população.

“Vamos dar condições para que mais de um milhão de pessoas no Rio Grande do Sul possam ter acesso a serviços de saneamento básico de qualidade e, ao mesmo tempo, permitindo que a iniciativa privada se junte a esse esforço nacional para a melhoria desses serviços. Essa é uma das prioridades do Ministério do Desenvolvimento Regional e do governo federal, com o apoio irrestrito do presidente Jair Bolsonaro”, declarou o ministro.