O mundo socialista vem se expandindo pelo mundo numa forma mais avassaladora do que em tempos de guerra fria do pós-segunda guerra mundial. Assim se verificou em 1964 quando o povo foi às ruas exigir a intervenção militar e que muitos tratam como “golpe militar”. A ascensão econômica do governo chinês gerou a necessidade de buscar alimentos pelo mundo para alimentar seus mais de 1,5 bilhões de habitantes e para tanto se faz necessário adentrar no mundo capitalista.

A ganância chinesa encontrou respaldo na américa latina diante dos integrantes e apoiadores do Foro de São Paulo que buscam enriquecer às custas dos trabalhadores. A porta de entrada tem se verificado na Argentina e Venezuela e Bolívia ligadas a Cuba uniram-se ao primo pobre. A intenção mesmo está no Brasil com suas riquezas minerais, água potável e nas imensas áreas agricultáveis e produtivas. O Brasil é o maior produtor de soja do mundo e também o maior produtor e exportador de proteína animal onde o mercado chinês é o mais voraz.

No Brasil os “socialistas” tem obtido investimentos pesados por parte do governo chinês em várias áreas. São políticos em diversos setores do governo, nos estados e apoio dos meios de comunicação que já realizaram aportes de capital chinês em suas empresas como a Globo, Band e CNN. Em São Paulo o governador Dória fechou contratos milionários com a China principalmente no que se trata a questão da vacina Coronavac.

A pandemia surgida na China em laboratório foi levada criminosamente ao mundo revelando a guerra biológica que estaria sendo preparada, mas que por falhas de segurança veio circular e causar a maior catástrofe de saúde pública do mundo e de mudanças no cotidiano das pessoas. Isto fez no Brasil, com o auxilio das decisões do STF, que a economia do país fosse severamente atacada em seu ponto vital, onde São Paulo é o centro econômico e financeiro do país. Neste sentido o socialismo de Dória teve como objetivo levar o caos econômico durante a pandemia e ao empobrecimento da população paulistana o que afeta a toa a nação.

O governo federal por sua vez contra atacou, dentro do que lhe foi permitido, distribuiu bilhões de dólares a cada uma das 23 unidades da federação e que servir para irrigar os cofres combalidos dos estados e servisse aos interesses políticos escusos de seus mandatários. Os planos políticos vinham de dentro do governo federal com o ex-ministro Mandetta aliado dos socialistas. Logo o ex-ministro Sérgio Moro que teve sua face perversa revelada foi banido e vieram as propostas de Luciano Hulk, Eduardo Leite diante da sucumbência da candidatura Dória.

Aos socialistas em suas nefastas ações perderam o rumo e o STF com seus ministros ativistas e intocáveis resolveram agir. Seja com Alexandre de Moraes com sua ação de imperador com a inquisição das fake News, Gilmar Mendes soltando bandidos, Carmen Lúcia administrando como presidenta, Fachin na busca por aliviar seu pupilo Lula e Barroso mandando no Legislativo a abrir CPI. Todos estes tolamente fora da casinha, ou melhor da Constituição e do próprio processo jurídico.

O ministro Barroso deu a oportunidade aos metralhas do Congresso para abrirem a CPI e a raposa Renan Calheiros incorporou a santidade que sempre buscou transparecer. Junto a ele o deputado Omar Aziz que de santo nada tem e uma caterva de políticos ao estilo de Randolfe onde teve seu estado com a maior tragédia da Covid e que nada fez por seu estado. Esta é a última chance para darem a tomada do Planalto e voltarem a roubar e entregar a nação a China. A CPI nada mais é do que o plano que restou para os comunistas buscarem retomada do Planalto, mas quando esta CPI chegar aos estados e municípios saberão se entraram numa pocilga ou estrada de lama. Pior se for a pocilga, pois de lá todos vieram. Pode ser a queda da Bastilha à brasileira que será denominada a queda da pocilga.


There is no ads to display, Please add some