Nesta terça-feira (16), as equipes técnicas do Centro de Recuperação de Animais Marinhos (CRAM) e do Projeto Pinípedes do Sul, patrocinado pela Petrobras, realizarão a soltura de um lobo-marinho-do-sul juvenil (Arctocephalus australis), no Balneário Cassino.

O espécime havia sido encontrado no dia 10 de junho próximo a Bojuru no monitoramento da praia norte realizado pela equipe técnica do Projeto Pinípedes do Sul no mês de junho. O animal encontrava-se fraco, muito magro e cansado e foi encaminhado para o CRAM para passar por um período de reabilitação.

Conforme o coordenador científico do Projeto, Leonardo Martí “nesta época do ano, os pinípedes migram para o Rio Grande do Sul e ocorrem nas amplas extensões de praia do litoral gaúcho e nos Refúgios de Vida Silvestre do Molhe Leste (São José do Norte) e da Ilha dos Lobos (Torres). Só no último mês, registramos no monitoramento da praia norte dois lobos marinhos e mais um no monitoramento da praia sul”.

De acordo com a coordenadora do CRAM/FURG, Paula Canabarro “Ao ingressar no CRAM o exemplar passou por uma avaliação clínica, que contou com pesagem, avaliação dos valores sanguíneos, temperatura corporal, exame físico, entre outros. O indivíduo recebeu tratamento de acordo com o protocolo de reabilitação de mamíferos marinhos utilizados no Centro. O protocolo agrega hidratação e alimentação adequada, suplementação vitamínica, antiparasitário e antibiótico terapia.”

Com o desenvolvimento destas práticas, o lobo marinho apresentou melhoras e cumpriu com os critérios básicos pré-liberação, como por exemplo, boa atitude, valores sanguíneos dentro dos parâmetros considerados normais para a espécie, boa condição corporal e aclimatação ao ambiente externo. Em vista disso, o Centro constatou a recuperação do espécime e organizou a sua soltura com o Projeto Pinípedes do Sul, que atua desenvolvendo um trabalho de reintrodução responsável de tartarugas e pinípedes em seu habitat natural após seus períodos de reabilitação no CRAM, o resgate de animais marinhos em seus monitoramentos e atendendo os registros de ocorrência realizados pela comunidade via telefone.

Parceria CRAM/NEMA

A coordenadora do CRAM ainda salienta que “O trabalho do CRAM-FURG em parceria com o NEMA é muito positivo uma vez que soma esforços para a conservação dos animais marinhos na região sul do estado, a partir do resgate e atendimento aos exemplares debilitados ou em situação de risco, bem como da resposta as demandas da comunidade e busca pela consciência da conservação ambiental. Atualmente, o Centro está trabalhando na reabilitação de nove pinguins-de-Magalhães, dois lobos-marinhos-do-sul e um leão-marinho-do-sul que foram resgatados pelas equipes do CRAM e do Projeto.”

A espécie “lobo-marinho-do-sul”

O lobo-marinho-de-sul é um mamífero que possui distribuição geográfica no continente sul-americano desde o Rio de Janeiro, no Oceano Atlântico, até a Península de Paracas (Peru), no Oceano Pacífico, contando também com registros nas Ilhas Malvinas. A população mundial da espécie é estimada entre 350.000 e 400.000 animais.  Esta é a segunda espécie de pinípede mais abundante no litoral gaúcha, podendo ser avistada frequentemente nas praias da região sul, alimentando-se e descansando.

Esta espécie é caracterizada por um corpo delgado, focinho alongado, vibrassas longas, orelhas pequenas, ventre claro e pescoço grosso. Os filhotes da espécie nascem com o pelo em tons de cinza, e peso de 3 a 5 quilos.  Já adultos, passam a ter coloração marrom, sendo os machos maiores que as fêmeas. Dentre os animais já observados, os machos atingiram 1,89 m de comprimento e 159 kg, enquanto as fêmeas chegaram a 1,43 m e 48 kg.  Também quanto à idade há variação entre machos e fêmeas, já tendo sido registrados animais com até 23 anos (machos) e 30 anos (fêmeas).

Encontrei um animal marinho e agora?

Ao encontrar animais marinhos debilitados, a orientação é entrar em contato com o NEMA (3236-2420) ou com o CRAM/FURG (3231-3496) para fazer um registro de ocorrência, pois os profissionais dessas instituições são capacitados para lidar com qualquer tipo de situação relacionada a animais marinhos. Além disso, deve-se manter distância do animal, não o alimentar e afastar animais domésticos das proximidades.

Sobre o Projeto:

O Pinípedes do Sul, que tem o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, objetiva reduzir as ameaças à conservação das espécies de Pinípedes – o grupo de mamíferos marinhos que inclui as focas, leões e lobos-marinhos – e de tartarugas marinhas no sul do Brasil. Além disso, o projeto visa aumentar o nível de proteção de duas Unidades de Conservação onde há grande concentração desses animais – Refúgio de Vida Silvestre do Molhe Leste (São José do Norte, RS) e Refúgio de Vida Silvestre da Ilha dos Lobos (Torres, RS) – e desenvolver atividades de educação ambiental voltadas para comunidades pesqueiras.


There is no ads to display, Please add some