MP_02As ações de fiscalização e orientação aos consumidores do Programa Segurança Alimentar Verão 2016 em diversas cidades do litoral gaúcho completam uma semana com o balanço de cerca de dez toneladas de alimentos impróprios apreendidos. Conforme a Coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Consumidor, Caroline Vaz, que integra a iniciativa, o consumidor deve ficar atento e verificar as condições e procedência dos alimentos que estão à disposição no comércio. “A venda de produtos inadequados é um risco concreto para a saúde do consumidor que frequenta o litoral”, observou.

Na última fiscalização, realizada no final da tarde desta quinta-feira, 13, Promotores de Justiça e agentes da Vigilância Sanitária inutilizaram quatro toneladas de peixe, frutos do mar e carnes impróprias para o consumo apreendidas em Imbé. Os alimentos estavam em um depósito clandestino que fornecia produtos na região, localizado nos fundos do restaurante Xis da Praia. O responsável foi preso em flagrante. Além das péssimas condições de higiene, os produtos não tinham procedência e estavam armazenados inadequadamente.

CAPÃO DA CANOA

As ações de fiscalizações do Programa Segurança Alimentar Verão 2016 foram iniciadas em Capão da Canoa na quinta-feira, 7, com a interdição de um estabelecimento da Estação Rodoviária do Município.

Na sexta-feira, 8, os estabelecimentos Raupp’s e Petiskos foram interditados pela Vigilância Sanitária. Somente no Petiskos foram apreendidas cerca de duas toneladas de alimentos impróprios para o consumo. Os dois locais regularizaram as questões sanitárias e foram liberados no dia seguinte. Atuaram em Capão da Canoa os Promotores de Justiça Mauro Rockenbach, Anelise Stifelman e Felipe Teixeira Neto.

TRAMANDAÍ

As atividades do Programa Segurança Alimentar Verão 2016 tiveram prosseguimento em Tramandaí, com a apreensão de 1,5 tonelada na terça-feira, 12, e a interdição dos estabelecimentos Raio X, Gaivotas e Figueirense. Participaram da ação os Promotores de Justiça Mauro Rockenbach, Antonio Képs, Fernando Andrade Alves, Leonardo Chim Lopes, Susana Spode e Melissa Passos Soares.

Na quarta-feira, 13, Ministério Público e Vigilância Sanitária inutilizaram cerca de duas toneladas de alimentos impróprios encontrados em diversos estabelecimentos. O restaurante Patinho Feio Lanches foi interditado por agentes da Vigilância Sanitária e foram apreendidos no local cerca de uma tonelada de alimentos vencidos e mal acondicionados. Na cozinha do estabelecimento foi encontrada uma máquina de lavar e baldes com roupas para lavar, além de outros problemas de higiene.

IMBÉ

Três estabelecimentos também também foram interditados na Barra do Imbé (Petiscaria 007, Confraria da Praia e Lua Mar), com apreensão de aproximadamente uma tonelada de alimentos impróprios. Falta de higiene e muitos insetos foram encontrados nos locais. Um funcionário da Prefeitura, que conduzia um caminhão de lixo para o descarte dos produtos apreendidos, foi preso por desacatar Promotores e a equipe que atuava na ação.

Todas as ações no litoral gaúcho contam com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – Segurança Alimentar, da Promotoria de Defesa do Consumidor de Porto Alegre. Também apoiam Polícia Civil, Brigada Militar, Conselho Regional de Medicina Veterinária e Agas.


There is no ads to display, Please add some