Restaurantes_CapaoUma ação conjunta do Ministério Público e da Vigilância Sanitária interditou dois restaurantes em Capão da Canoa na noite desta sexta-feira. O Raupp’s Lanches e o Petiskos Bar, ambos na avenida Paraguassu, terminaram o dia com as portas fechadas.

No Raupp’s cerca de 300 quilos de alimentos impróprios para o consumo foram apreendidos. Na câmara fria do estabelecimento foi encontrada carne com com prazo de validade vencido. Além disso, o produto apresentava má condição de armazenamento e a geladeira estava com a temperatura inadequada.

A fiscalização apurou ainda outros alimentos com a validade expirada além da carne, produtos sem origem identificada e problemas de higiene na cozinha. Pizzas com mofo também foram encontradas. O restaurante funcionava normalmente até o momento da fiscalização e havia clientes consumindo no local.

No Petiskos Bar, problema semelhante foi averiguado pelos fiscais. A câmera fria não possuía procedência e a temperatura era inadequada para a conservação de alimentos. Nos próximos dias, estabelecimentos de Tramandaí e Torres devem ser fiscalizados.

Na quinta-feira, a ação semelhante apreendeu cerca de uma tonelada de alimentos impróprios para o consumo. Em tendas localizadas na BR 101, na região do município de Três Cachoeiras, os fiscais retiveram 800 quilos de pescado, carnes e embutidos sem procedência. O responsável pelos estabelecimentos foi preso em flagrante.

Um supermercado em Capão da Canoa também acabou autuado por comercializar produtos inadequados na quinta. Cerca de 60 quilos de carne de porco foi inutilizada pelos agentes. Produtos sem prazo de validade ou informações corretas na embalagem ainda foram recolhidos, além de peças de queijo sem procedência.

Ministério Público, Brigada Militar, Polícia Civil, Vigilância Sanitária e Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) integraram a ação do Programa Segurança Alimentar que tem mais 16 ações previstas neste verão em outras cidades litorâneas.