O dia das mães é uma das datas de maior importância para o varejo, sobretudo pelo apelo emocional e, pela segunda vez consecutiva, estará em meio a um período pandêmico. Embora o cenário não seja dos mais otimistas, a expectativa deve ser positiva e não é por menos: Segundo ma pesquisa realizada pela The Insiders, agência de marketing boca a boca que conecta marcas a consumidores reais, 95% das mais de 9,3 mil pessoas entrevistadas vão comprar presentes para as mães e, destas, 88% pretendem fazer suas compras online.

O compilado também trouxe um dado relevante para as marcas: a grande aposta para as estratégias de marketing deve ser em consumidores reais, uma vez que 88% dos entrevistados afirmaram ser diretamente influenciados pela opinião de amigos e parentes na hora de escolher o produto e que 69% deles irão se informar ou pesquisar sobre os presentes de Dia das Mães por meio de blogs, sites e redes sociais. O número mais peculiar é para quem acredita que a opinião dos grandes e famosos influenciadores digitais conta nessa hora: apenas 16% dos respondentes disseram seguir a recomendação desse nicho, ao passo que 94% consideram que cupons de descontos são determinantes para a decisão de compra.

“Apostar em pessoas reais para alavancar as campanhas de marketing para essa data pode ser a chave para o aumento das vendas e do lucro em meio a uma época de crise, como a pandemia. Pensando a longo prazo, é também uma estratégia para fortalecimento de marca, divulgação de produtos e serviços e até retorno sobre vendas, uma vez que os consumidores valorizam cada vez mais opiniões reais, sinceras e espontâneas, o que publicidade paga com os grandes influenciadores não possibilita”, comenta Joel Amorim, diretor da The Insiders na América Latina.

Dentre as estratégias levantadas pelo executivo, oferecer também vantagens ao consumidor, como cupons de descontos, cashback ou benefícios na hora da compra, são um diferencial que tende favorecer a marca, já que apenas para 19% dos entrevistados o nome da empresa é primordial. “As estratégias de marketing digital já vinham sendo uma realidade para muitas empresas, mas ganharam ainda mais força em 2020 e as medidas de isolamento que impulsionaram o e-commerce. Para o futuro, a tendência é seguir nesse ritmo, com melhores práticas e performances, buscando identificar nestes canais pessoas que se conectem e se tornem embaixadores da marca, ou seja, não só aquele que divulga, mas que transmita genuinamente a paixão pelos valores da empresa”, explica Amorim.

Foto: Divulgação


There is no ads to display, Please add some