Resultado de imagem para desemprego

Divulgados nesta manhã, dois indicadores mostram a gravidade da crise econômica no País. Uma prévia do PIB e a taxa de desemprego.

Primeiro, o Banco Central divulgou o Índice de Atividade Econômica. O IBC-Br é uma prévia do PIB. Apontou retração de 0,26% em janeiro, na comparação com dezembro e já com o ajuste sazonal.

Atingiu 131,84 pontos. Patamar abaixo de todos os meses de 2016. Queda de 2,53% em relação a janeiro do ano passado. Nesta comparação, no entanto, a queda perde força. Em 12 meses, a economia acumula queda de 4,4%.

E também tivemos a divulgação da taxa de desemprego. O indicador fechou o trimestre encerrado em fevereiro em 13,2%. Com isso, o IBGE estima que o País alcançou 13,5 milhões de desempregados. É um recorde da pesquisa, iniciada em 2012.

O número de desempregados está 31% acima do que tínhamos um ano atrás. São 3,2 milhões de pessoas a mais.

Estes indicadores devem pressionar por um corte forte na taxa de juros Selic, para estimular a economia. O Comitê de Política Econômica do Banco Central tem nova reunião em abril. O mercado, no geral, fala em corte de 1 ponto percentual. A Selic está em 12,25% ao ano.