Nada pode se comparar ao ambiente político pelo qual o município de Osório está a passar nas últimas semanas. A eleição ainda está a alguns meses à frente e antes mesmo da realização das convenções partidárias começam a ruir nomes que figuravam como pretensos candidatos.

A cidade, antes da “pandemia política” havia quatro pretensos pré-candidatos sendo Emerson Magni (PDT); Roger Caputti (MDB); Martim Tressoldi (PSDB) e Hélio Bogado (PSB) a disputa vinha ocorrendo nos bastidores buscando extrair do processo antes mesmo de entrar no período eleitoral. Tudo parecia seguir o ritmo de outros pleitos polarizando entre PDT e MDB encabeçando a disputa. Mas tudo isto veio a ruir com a combatividade que o pré-candidato do PSB se determinou em mudar os rumos da velha política da cidade. Com os caciques políticos estando mais distantes da cidade e os efeitos da pandemia fizeram com fatos marcantes tomassem conta das últimas semanas.

As denúncias levantadas pelo pré-candidato Hélio Bogado (Plotter) sobre as irregularidades praticadas na secretaria que era coordenada pelo principal nome do PDT para concorrer gerou um rebuliço na casa. Para incrementar o caos, o prefeito recuperando-se das recentes cirurgias teve de voltar às pressas ao cargo para afastar o vice-prefeito Renda que vinha apurando desvios e desmandos em setores da administração. Estes levantamentos teriam sido feitos a pedido do prefeito Abrahão que desconhecia a dimensão dos casos, mas que antes de apurar já haviam sido feitas as denúncias publicamente pelo pré-candidato Hélio Bogado.

Os fatos levantados foram cirúrgicos e atingiam diretamente o candidato pedetista que coordenava a secretaria onde estão sendo levantados os desvios de verbas da saúde com flagrantes irregularidades de até mesmo falsificação grosseira de notas fiscais e pagamentos em duplicidade.

Tais apontamentos levados ao conhecimento da promotoria e também da Polícia Federal (por tratar-se de verbas federais) levaram o pré-candidato do PDT e apresentar sua desistência do pleito, além de problemas de saúde pelos quais passa. As gravidades das denúncias foram apuradas em sindicância administrativa e com o retorno de Abrahão ao cargo foi divulgado o afastamento e três funcionários comissionados e dois funcionários de carreira e ainda o encaminhando dos resultados levados ao Ministério Público. Fato que marcaram a gestão municipal negativamente junto aos eleitores.

Tão logo estas denúncias foram realizadas, surgiram o contraponto denunciando suposto esquema entre os pré-candidatos Roger Caputti e Hélio Bogado com a divulgação de supostos diálogos entre ambos, gravados por um desafeto de Hélio Bogado. Conversas estas que alegam serem montagens de áudio entre várias conversas mantidas entre os pré-candidatos e o desafeto, algo ainda a ser comprovado mediante perícia.

Por fim, “corre por fora” o pré-candidato Martim Tressoldi (PSDB), do qual o partido integra a coligação da atual administração municipal e, portanto, o provável candidato da situação ganhando força ou a possibilidade de ser o vice, caso haja a definição do nome de Ciro Simoni como candidato pelo PDT.  Mesmo assim há fortes rumores que há um “depósito de amônia” assim como em Beirute que pode vir a implodir mais pré-candidatos. Ser pré-candidato às eleições municipais exigirá muito do perfil e da vida política, pois podem estar todas em perigo.