A Emater/RS-Ascar está realizando inspeção de pulverizadores em 12 municípios da Região Metropolitana e do Litoral Norte gaúcho, incluindo Osório, Maquiné, Palmares do Sul e Capivari do Sul. Ao todo, vão ser visitadas 24 propriedades rurais. Essa ação está inserida no planejamento de Defesa Sanitária Vegetal da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).

As inspeções são realizadas com o objetivo de qualificar os processos nas operações de pulverização no manejo de grandes culturas e apresentar novos conceitos e práticas da Tecnologia de Aplicação de Produtos, garantindo que os produtos atinjam tão somente o alvo a que se destinam. Com esse trabalho é possível evitar problemas de intoxicação e deriva de produtos químicos, melhorar o aproveitamento dos produtos utilizados e qualificar o processo de aplicação de produtos, evitando desperdício.

Segundo o extensionista da Emater/RS-Ascar, Guilherme Martins Costa, o trabalho não tem a conotação de fiscalização e certificação das máquinas inspecionadas, e sim de “orientação aos agricultores sobre o estado de conservação e manutenção dos equipamentos e de como isso influencia na qualidade da aplicação de produtos fitossanitários e na sustentabilidade na produção de alimentos, sendo este serviço essencial à agricultura”.

A inspeção é feita a partir da análise de todas as partes do pulverizador, incluindo filtro, depósito, elementos de proteção e segurança. Também são avaliados bicos e pontas, bem como a pressão do equipamento e as informações operacionais. Para fazer esse trabalho, os extensionistas seguem um protocolo técnico de inspeção de pulverizadores de barras, onde constam os critérios de avaliação de diversos itens referentes à pulverização.

Esse protocolo está dentro do aplicativo desenvolvido pela Emater/RS-Ascar, chamado App Pulver. A partir da análise dos dados postados no aplicativo é gerada uma recomendação ao agricultor para melhoria do processo de pulverização. Após a inspeção, os dados são enviados para um banco de dados central que, após a tabulação, serão submetidos a uma análise por estatística descritiva com as demais regiões do Estado.

Foto: Emater