Presente na maioria dos municípios gaúchos, a Emater/RS-Ascar se torna estratégica para a disseminação de políticas públicas e ações do Governo do Estado. Desde o fim do mês de maio, extensionistas rurais, juntamente com lideranças municipais, realizam a entrega de cestas alimentares para famílias quilombolas de todo o Rio Grande do Sul. Ao todo, vão ser entregues 3,5 mil cestas a famílias quilombolas cadastradas no Cadastro Único (CadÚnico) e auto-identificadas como tal. A ação faz parte de um termo de colaboração entre a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), a qual a Emater/RS-Ascar é vinculada, e a Secretaria Estadual da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), com distribuição realizada pelo Exército.

No Litoral Norte foram entregues aproximadamente 700 cestas, nos municípios de Capivari do Sul, Maquiné, Mostardas, Osório, Palmares do Sul, Terra de Areia e Três Forquilhas. Cada cesta contém arroz, açúcar cristal, biscoito sortido, café, farinha de milho, farinha de trigo, feijão, leite em pó, óleo de soja, massa tipo espaguete, molho de tomate e salsicha.

O extensionista rural Agropecuário da Emater/RS-Ascar, Evandro Scariot, frisa que as famílias quilombolas tradicionalmente se dedicam à produção de subsistência e, com a seca que atingiu o Rio Grande do Sul, essa produção foi prejudicada. “Isso resultou na diminuição significativa da produção de alimentos para o consumo familiar. Ao mesmo tempo, as famílias enfrentam a redução das oportunidades de complementar a renda com prestação de serviços, em decorrência da estiagem e do novo coronavírus. Estes aspectos tornam o recebimento das cestas importante para melhorar as condições e a qualidade da alimentação das famílias”, explica.

Scariot ainda ressalta que o processo de seleção das famílias e distribuição das cestas conta com apoio de parceiros municipais, que geralmente são as secretarias de Assistência Social e/ou a Defesa Civil dos municípios. “Os extensionistas da Emater conhecem bem as comunidades quilombolas e as famílias. Além disto, receberam orientações para adotar procedimentos que minimizem riscos durante o transporte e a distribuição das cestas para as famílias”, completa o extensionista da Emater.

Foto: Emater