OSÓRIO – Um acidente de trânsito na manhã do último sábado (30/05) acabou causando a morte de uma mulher. A vítima, identificada como Larissa Estiknol Espíndola, tinha 24 anos de idade e trabalhava na Área de Saúde do município. Segundo o 3o Batalhão Rodoviário da Brigada Militar (BM), Larissa caminhava junto com o noivo pelo acostamento, no sentido Tramandaí – Osório, na altura do quilômetro 85 da rodovia, quando teria sido atingida por um veículo.

O condutor do automóvel não prestou atendimento e acabou fugindo do local. Larissa acabou morrendo na hora. Já o noivo da vítima, que é soldado do 1º Batalhão de Polícia Militar (1ºBPChq) de Porto Alegre, apesar do susto não se feriu. De acordo com a BM, o casal estaria pagando uma promessa devido a Larissa ter conseguido se curar de um câncer recentemente. Já segundo familiares da vítima, a profissional de Saúde estaria acompanhando o companheiro durante um treinamento.

O delegado da Polícia Civil João Henrique Gomes informou que na noite de sábado foi apreendido o carro envolvido no acidente. Após a apreensão o veículo passou pela perícia. Conforme o delegado relatou, o suspeito já foi identificado e deve ser ouvido ainda no início dessa semana. A polícia trata o caso como homicídio culposo, com pena aumentada pela omissão de socorro. O caso segue sendo investigado.

Durante o velório, os colegas de Larissa realizaram homenagens a ela. Com velas nas mãos, eles cantaram músicas religiosas em frente a capela onde o corpo foi velado. O sepultamento ocorreu por volta das 10h de domingo (31/05) e contou com a presença de familiares, amigos, colegas e pacientes da enfermeira.

Larissa era conhecida por ser uma jovem batalhadora, que corria atrás de seus objetivos, todos muito bem traçados (e alcançados). Ela aguardava, durante o período de isolamento social, a celebração de sua formatura pelo Centro Universitário Cenecista (Unicnec). A festa seria em março, mas foi adiada por conta da pandemia de coronavírus. Agora, vivia o sonho de morar com o noivo, na casa em que o casal conquistou em julho do ano passado. Sonhava em ter filhos.

Mas antes disso, outra parte da vida da vida de Larissa reforça sua imagem de guerreira. Em 2011, ela foi diagnosticada e fez o tratamento contra um linfoma não-Hodgkin, câncer que atinge as células de defesa do organismo. Toda a família sofreu com ela, por ser considerada uma pessoa muito afetiva. Curada, ela continuou correndo atrás de seus sonhos profissionais e de constituir família. Cursou técnico em enfermagem antes de entrar na graduação na mesma área. Antes mesmo da formatura, ela tinha sido aprovada em um concurso da prefeitura local.

Atualmente atuava como técnica em enfermagem no Posto de Saúde do bairro Albatroz. O prefeito Eduardo Abrahão decretou luto oficial de um dia na cidade e por meio de uma rede social se solidarizou com familiares e colegas de Larissa.

“Com profundo sentimento de tristeza, solidarizo-me com familiares e a equipe da ESF (Estratégia de Saúde da Família) Albatroz, porque neste sábado perdemos uma servidora pública municipal, a técnica de Enfermagem, Larissa Estiknol Espíndola, que trabalhava na ESF Albatroz. Ela, que passou a integrar a equipe da Saúde no último concurso e recentemente havia se formado em Enfermagem, pela Unicnec. Ela foi vítima de um trágico acidente de trânsito. Descansa em paz, Larissa!”, escreveu o prefeito Abrahão.

Foto: Divulgação