Entre os dias 23 e 27 de novembro, foi realizado de maneira online o 17º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia (17 SNHCT). O evento organizado pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) contou com a participação de estudantes de todo o país. Dentro do evento foi realizada a entrega do Prêmio da Sociedade Brasileira de História da Ciência (SBHC) de Iniciação Científica 2020. Ao todo, quatro premiações foram entregues, sendo um destaque e três menções honrosas.

A estudante do 4º ano do curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio do Campus do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), Sarah Lima Jaeger, conquistou uma das menções honrosas com o trabalho ‘Venha dominá-lo: representações da linguagem BASIC nas primeiras publicações brasileiras de microinformática’. O trabalho, coordenado pelo professor Marcelo Vianna, é único de Ensino Médio premiado. Ele foi apresentado no formato pôster e em vídeo.

Segundo Sarah, o seu procurou analisar as possibilidades de aprendizagem e de usos da linguagem BASIC em microcomputadores nos anos 1980, oportunizando conhecer como determinadas tecnologias podiam ser interpretadas e incorporadas pela sociedade da época. A pesquisa foi desenvolvida dentro do projeto de iniciação científica ‘O computador em debate: visões da Imprensa sobre Informática e sociedade brasileira’, por meio de bolsa do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica para o Ensino Médio, (Pibic-EM), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Além da osoriense, outros dois trabalhos receberam menção honrosa. São eles: ‘A Emancipação da Mulher: defesa do acesso a conteúdos científicos e matemáticos no periódico – O Quinze de Novembro do Sexo Feminino’, da estudante Victória Maria Lopes Corrêa, estudante de pedagogia da Faculdade de Educação da USP (São Paulo) e coordenado pelo professor Zaqueu Vieira Oliveira; e ‘Osmétodos de Jakob Hermann para investigação das órbitas planetárias (1710-1716)’, do estudante da UFRJ Marcelo Carneiro, com orientação do professor Thiago Hartz.

O Prêmio de Melhor Pôster de Iniciação Científica foi dado a Nathália Miwa Arasaki Menezes Freitas pelo trabalho “Contribuiçõesde Harriet Brooks à Tabela Periódica”. A estudante do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) foi orientada pelo professor José Otávio Baldinato.

A pesquisa de Nathália tem caráter documental e envolve a localização e análise de artigos originais, dados biográficos e registros de correspondência, além de uma reconstrução contextual do momento histórico retratado. Os primeiros resultados ressaltam questões de pesquisa ligadas às emissões radioativas pouco estudadas por Marie Curie e as técnicas de análise da difusão de gases, conduzidas por Brooks e Rutherford, que levaram à caracterização do novo elemento químico, radônio. Vale ressaltar que a pesquisa ainda segue em andamento.

O EVENTO

A Sociedade Brasileira de História da Ciência foi criada em 1983, e desde então cumpre um importante papel na institucionalização da História da Ciência no país.  Promovido regularmente desde 1986, este é o mais antigo e maior evento nacional da área, congregando pesquisadores de diversas origens e especialidades. Entre as atividades na edição desse ano foram realizadas (de maneira online) conferências, mesas redondas, simpósios temáticos, minicursos, apresentação de pôsteres de iniciação científica, lançamento de livros e uma programação sociocultural.

Foto: Divulgação