17906246Familiares de vítimas da boate Kisspassaram a madrugada em vigília em frente ao prédio da boate para marcar os três anos do incêndio que deixou 242 mortos. A programação segue ao longo desta quarta-feira (27). Antes, no início da noite desta terça, eles se reuniram na Praça Saldanha Marinho, no centro de Santa Maria, de onde partiram para a rua dos Andradas, onde fica a Kiss. Eles fizeram uma nova grafitagem no local, que havia tido as paredes pintadas de preto na última segunda. Entre a nova arte, está uma inscrição que diz “Omissão mata. É o ato ou efeito de omitir, é o deixar de fazer, dizer ou escrever. É não agir quando se esperaria que o fizesse”. Eles também pintaram a palavra Justiça, o número 242 e diversas mãos vermelhas, em alusão às vítimas. Houve também uma caminhada com faixas e gritos por justiça. Cerca de 100 pessoas se reuniram e, por volta das 5h30, já não havia ninguém no local. Os familiares rezaram um pai-nosso juntos e soltaram fumaça em frente à boate. Às 2h30, horário em que começou o incêndio, foi disparada uma sirene. A programação segue ao longo do dia. A partir das 16h, haverá uma aula pública, na Praça Saldanha Marinho, dos alunos de Geografia da Universidade Federal de Santa Maria. O tema a ser abordado é a falta de espaços públicos para os jovens. Além disso, às 19h30min, está previsto um culto ecumênico na praça. Um sino tocará quando os nomes das vítimas forem falados. No fim, ele será tocado mais três vezes, em homenagem a pessoas que sofreram violência em Santa Maria.