Resultado de imagem para praia de tramandai

O Litoral Norte apresentou os melhores resultados em estudo da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) que analisou as condições de balneabilidade verificadas no estado nos últimos três anos. Das cinco regiões monitoradas durante os meses de verão, o Litoral Norte é a que recebe mais turistas, registrando aumento populacional de aproximadamente 140%. Mesmo assim, foi a região que proporcionalmente apresentou a maior porcentagem de condição própria para banho no período (acima de 98%). Os técnicos atribuem esta situação às melhorias constantes nos sistemas de coleta e tratamento de esgotos.

Neste verão, a constatação de condição imprópria foi registrada somente uma vez no balneário de Atlântida Sul, em Osório. Acredita-se que a contaminação tenha sido ocasionada pelo descarte ilegal de resíduos de fossa sanitária. Técnicos do Departamento de Fiscalização, com a participação de analistas do Balcão Ambiental Unificado da Sema/Fepam de Tramandaí e do Comando Ambiental da Brigada Militar, executaram operação de fiscalização em empreendimentos que exercem a atividade de limpa fossa.

Ao analisar os resultados de balneabilidade das três últimas temporadas (2014/2015, 2015/2016 e 2016/2017), é possível verificar que o verão de 2014/2015 apresentou a maior quantidade de condição imprópria (193), equivalente a 19,42%. Ao comparar os resultados separadamente, por região hidrográfica, é possível observar que a Região do Guaíba teve o maior percentual de condição imprópria (46,63%) do período. Situação que se repete no verão de 2015/2016, quando o maior percentual impróprio é novamente registrado na Região do Guaíba (45,45%). Os resultados da condição própria nos dois últimos verões apresentaram valores percentuais próximos, com 91,08% no período 2015/2016, e 87,46% em 2016/2017.

O Projeto Balneabilidade da Fepam é executado anualmente no período do verão desde o biênio 1979/1980 para monitorar as condições bacteriológicas das águas. Tem por finalidade fornecer informações ao público sobre as condições de balneabilidade das praias e balneários gaúchos.

Nas três últimas temporadas, foram feitas 4.017 análises laboratoriais dos parâmetros microbiológicos coliformes termotolerantes, Escherichia coli e identificação de cianobactérias, sendo contabilizadas 1.362 em 2014/2015, 1.357 em 2015/2016 e 1.298 em 2016/2017.

O total de resultados no período 2014/2015 foi de 994, sendo 801 na condição própria (80,58%), e 193 na condição imprópria (19,42%). Na temporada 2015/2016, foram divulgados 986 resultados, sendo 898 na condição própria (91,08%), e 88 na condição imprópria (8,92%). No último verão 2016/2017, foram divulgados 917 resultados, 802 na condição própria (87,46%), e 115 na condição imprópria (12,54%). Os resultados percentuais médios registrados por região para a condição própria foram: no Litoral Norte 98,7 %, Litoral Médio 86,57 %, Litoral Sul 87,10%, região do Uruguai 72,6% e Guaíba 66,97%.