O movimento de veículos na Freeway em direção ao Litoral Norte foi 70% menor durante o feriado de Páscoa de 2020 em relação ao do ano passado. A quinta (9) e sexta-feira (10) registraram 22,4 mil veículos, enquanto o mesmo período de 2019 somou 73,8 mil automóveis em deslocamento no mesmo sentido. Os dados são da CCR Viasul, que administra a rodovia.

Segundo a concessionária até às 18h e 30min deste domingo (12), 8,2 mil veículos já haviam retornado pela Freeway para Porto Alegre. As restrições sugeridas pelo Ministério da Saúde para combater o Coronavírus levaram os governos estaduais e municipais a estabelecerem decretos de isolamento social. A faixa de areia, por exemplo, tem o acesso proibido em todo o litoral gaúcho.

Os estabelecimentos comerciais alimentícios tiveram uma permissão para atender em função da venda de chocolates para a páscoa. Supermercados e demais empreendimentos que podem operar o fazem com limitações na ocupação e regras de higiene.

REFORÇO NA SEGURANÇA

O feriado de Páscoa causou preocupação aos prefeitos dos municípios do Litoral Norte com a possibilidade de aumento da circulação de pessoas nas praias e no comércio. Pensando em diminuir a entrada de visitantes, prefeitos de algumas cidades realizaram uma série de medidas para fiscalizar a chegada de turistas, pensando na segurança e na saúde dos moradores locais.

Em Tramandaí, a prefeitura isolou o calçadão à beira-mar para evitar aglomeração a partir da manhã de sexta-feira (10). Gradis e fitas de isolamento foram instalados em um trecho de pouco mais de 1,5 quilômetros, que costuma ser o mais movimentado. O bloqueio ocorreu entre as Avenidas da Igreja e Protásio Alves, nas proximidades da plataforma. A Guarda Municipal também solicitou para que as pessoas mantessem o distanciamento de dois metros entre elas. As academias ao ar livre foram isoladas. O prefeito Luis Carlos Gauto afirmou que o objetivo é evitar muitas pessoas se exercitando no mesmo local e ao mesmo tempo.

Em Torres, a prefeitura bloqueou, na última quarta-feira (8), os acessos aos principais pontos turísticos: praias da Guarita e dos Molhes e Morro do Farol. O prefeito Carlos Souza teme pelo sistema de saúde da região com maior número de pessoas. Vale lembrar que a cidade é que tem mais casos confirmados de Covid-19 No Litoral. Em Capão da Canoa, a prefeitura aumentou as barreiras de fiscalização de veículos que chegavam à cidade — medida adotada ainda no início da pandemia do novo coronavírus. Em ao menos duas das entradas ao município, agentes da prefeitura e a Brigada Militar (BM) estiveram (em maior número) durante todo o feriado. Um questionário com perguntas foi aplicado os ocupantes dos veículos, assim como a medição da temperatura por meio de um termômetro infravermelho.

DECRETO NO RS PARA AS PRAIAS

Desde 20 de março, o decreto do governo Eduardo Leite (PSDB) proíbe permanência de pessoas na faixa de areia das praias gaúchas.  O documento também determina que os prefeitos não limitem apenas a moradores a entrada em suas cidades, como ocorreu em Capão da Canoa.

Foto: Ricardo Giusti