Festival de Balonismo de Torres conhece seus vencedores

No último domingo (24), se encerrou a 32ª edição do Festival Internacional de Balonismo de Torres. Após dois anos sem ser realizado devido a pandemia, o evento voltou com tudo em 2022. Ao todo, 69 pilotos do RS, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Argentina e Chile participaram da competição. E após 11 dias de disputa, o paulista Fábio Pascoalino foi o grande campeão.

Paulista Fábio Pascoalino foi o campeão do 32º Festival Internacional de Balonismo de Torres.

Atual campeão brasileiro de Balonismo, o paulista de 22 anos ganhou seu primeiro título na competição e levou para casa, além do troféu, um cheque no valor de R$ 10 mil. Com a conquista, Fábio permaneceu na liderança do ranking nacional e irá representar o país no mundial da modalidade, que acontecerá em setembro deste ano, na Eslovênia.

Completaram o pódio os pilotos Fábio Passos, pai de Pascoalino, que terminou na 2ª colocação, e o torrense João Vitor Justo, o João do Balão. Vale ressaltar que além do troféu, Fábio recebeu oito mil reais e João Vitor ganhou seis mil reais em dinheiro. Além disso, do 4º até o 15º colocado receberam o valor de três mil reais. No total, o Festival de Balonismo entregou mais de R$ 60 mil reais em premiação.

Após a conquista, o campeão do 32º Festival de Balonismo de Torres falou sobre a conquista e o fato de dividir o pódio com o pai pela primeira vez em uma competição: “É algo que não consigo descrever. O primeiro voo do meu pai foi em Torres e ganhar lá é sempre especial. A cidade nos acolhe bem. Competir ao lado do meu pai é interessante, porque eu quero ganhar todas as competições, mas também torço para ele ganhar. Sempre um de nós ajudava quem estava melhor, por isso nunca tínhamos brigado por título. Dessa vez, nosso objetivo era colocar os dois no pódio e que vencesse o melhor”, declarou Fábio Pascoalino.

3º colocado João do Balão, campeão Fábio Pascoalino
e vice-campeão Fábio Passos.

PROVA DA CHAVE

Murilo Hoffmann foi o grande campeão da Prova da Chave. Nessa competição, os balonistas precisavam descer quase ao solo e pegar a uma placa que simula a chave do carro, que fica pendurada em um mastro. Depois, é preciso recolhê-la e não deixar o objeto cair. Com a vitória, o torrense, de 33 anos, recebeu um Chevrolet Ônix zero quilômetro da Pinho Veículos.

“É muito difícil pegar (a chave). Dos 32 anos da competição, fui apenas o sexto a conseguir. Foi surreal, emocionante, o parque lotado, a minha família olhando. Está caindo a ficha ainda”, disse Hoffmann. De acordo como competidor, o nível do campeonato deste ano estava alto, e pelo menos outros três competidores poderiam ter vencido a Prova da Chave. 

Torrense Murilo Hoffmann (esquerda) ganhou um Chevrolet Ônix zero quilômetro.

FESTIVAL DE BALONISMO

O evento é organizado pela prefeitura de Torres, por meio da Secretaria Municipal de Turismo. O secretário da pasta, Fernando Nery, disse que o evento foi positivo para diversos setores do município, como o hoteleiro, que tiveram prejuízos com o cancelamento da festa nos dois últimos anos. “Foi incrível, marcou a volta dos grandes eventos. Foi um dos primeiros do Estado com shows. Movimentou a economia local, foi o nosso recorde de público nesses 32 anos. Também tivemos 20 mil pessoas no show do Luan Santana”, declarou Fernando Nery. Conforme o secretário, nos dias do festival, aproximadamente 250 mil pessoas circularam pelo município, havendo o ingresso de 80 mil pessoas no Parque Odilo Webber Rodrigues.

Fotos: Divulgação


There is no ads to display, Please add some