forcanacionalOs 120 agentes da Força Nacional de Segurança já estão em Porto Alegre. O grupo chegou à Capital vindo do Rio de Janeiro no fim da tarde deste domingo e foi recebido no 9º Batalhão da Brigada Militar. O efetivo irá realizar um reconhecimento da cidade nesta segunda-feira e, a partir de terça, inicia o policiamento ostensivo junto com a Brigada Militar.

De acordo com o Comandante do Policialmento da Capital, coronel Mario Ikeda, a Força Nacional atuará principalmente em áreas com a maior incidência de roubos. O grupo chegou a Porto Alegre com 30 viaturas. Nos próximos dias, mais 30 homens da Força Nacional de Segurança deverão reforçar o efetivo. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, se reunirá com o governador José Ivo Sartori em Porto Alegre nesta segunda-feira para traçar estratégias de segurança.

São 113 homens e sete mulheres que chegaram do Rio de Janeiro e que são oriundos de todo o país. Eles estão alojados nos 1º e 9º Batalhões da BM durante o período indeterminado que ficarem no Estado. Segundo o comandante do Policiamento da Capital, coronel Mário Ikeda, a Força Nacional estará à disposição 24 horas por dia, mas irá atuar conforme os horários de maior incidência de homicídios, latrocínios e roubos, indicados pela Operação Avante, formada por 160 servidores.

Apesar de a operação atuar na Capital e também na Região Metropolitana, o foco dos militares da Força Nacional, pelo menos neste primeiro momento, será restrito a Porto Alegre. O efetivo vai trabalhar pela cidade e não nos presídios, como foi estabelecido em um primeiro momento.

O comandante-geral da BM, coronel Alfeu Freitas, recebeu o reforço, através do comandante da Força Nacional, tenente-coronel Alexandre Aragon, e agradeceu o apoio, mas também ressaltou a importância dos policiais locais, que têm trabalhado mesmo com os salários parcelados. A opinião do coronel foi compartilhada com um dos recém-chegados da Força Nacional, o cabo Ernando Lázaro, que espera poder contribuir com a situação de insegurança e disse: “Os policiais militares são os verdadeiros heróis. Não viemos para salvar o mundo”.