thumb (1)A população deu as boas-vindas à presença da Força Nacional (FN) a partir da manhã desta terça-feira e por tempo indeterminado nas ruas de Porto Alegre. Motoristas buzinavam nos seus veículos e pedestres aplaudiam quando enxergavam o efetivo de boinas cor de vinho e farda camuflada urbana, armados com pistolas e carabinas, ao lado dos policiais militares da Brigada Militar. A tropa podia ser vista circulando em patrulhamento ostensivo, em barreiras ou posicionadas em pontos estratégicos, sempre na companhia dos brigadianos.

Responsável pelo Comando de Policiamento da Capital (CPC) da BM, o coronel Mário Ikeda explicou que serão vistas juntas as duas forças policiais durante um período de ambientação da cidade. A FN, que já está com 134 policiais e receberá o acréscimo de outros nos próximos dias, agirá sempre subordinada à BM. A atuação correrá dentro operação Avante, que já reúne 160 policiais militares oriundos de várias unidades da BM, inclusive de outros municípios.

O ato de incorporação da tropa da FN ocorreu em torno das 6h na Academia de Polícia Militar, na avenida Aparício Borges, no bairro Partenon. Depois, as viaturas com os efetivos espalharam-se pelas avenidas e ruas, sobretudo em áreas comerciais, pontos com maior concentração de pessoas e os principais eixos da cidade. Um dos locais escolhidos foi no cruzamento das avenidas Cristiano Fischer com Ipiranga, no bairro Partenon.

Perto de um posto de combustíveis estavam duas viaturas, uma da BM e outra da FNS, com três policiais militares do 2º Batalhão de Operações Especiais (2º BOE) de Santa Maria, cedidos para a operação Avante, e cinco integrantes da FNS, sendo naturais do Mato Grosso, Paraíba e Alagoas. Eles eram saudados por buzinaços dos motoristas que passavam em frente. Além do armamento e equipamentos de proteção individual, a tropa possui viaturas S10 ou Mitsubishi Triton, com tração quatro por quatro, exibindo o nome “Força Nacional”.

O comandante do CPC esclareceu serão designadas missões diárias para a tropa conjunta. Apesar de não ser prevista a presença dentro das vilas, o coronel Mário Ikeda observou que as mesmas áreas poderão ser alvo de ações pontuais e atendimento de ocorrências em andamento. Para o oficial, a atuação da BM com a FN será em qualquer lugar da cidade, citando inclusive como exemplo a ocupação da vila Buraco Quente, no morro Santa Tereza, no final da manhã de hoje.

O coronel Mário Ikeda recordou que todo o custo da permanência da FN em Porto Alegre é bancado pelo governo federal. A chegada do reforço de efetivo para o policiamento ostensivo e ações ocorreu no final da tarde de domingo passado, sendo recepcionados pelo comandante geral da BM, coronel Alfeu Freitas Moreira, no 9º BPM. “O Estado recebe de braços abertos o reforço na segurança pública para nos ajudar no policiamento ostensivo”, declarou na ocasião.

O efetivo da FN está alojado nas dependências das sedes do 1º BPM, do 9ºBPM e do Departamento de Logística e Patrimônio da BM. No período em que permanecerem na cidade, a tropa, composta por policiais de vários estados, deverá experimentar o chimarrão e conhecer o churrasco, ente outros costumes gaúchos, selando assim a costumeira amizade entre os “irmãos de farda”.