Furtos de cabos têm aumento de 40% no primeiro trimestre deste ano no RS

Operação realizada no Litoral em dezembro de 2021, apreendeu diversos metros de fios de cobre. – Foto: PC

Somente no primeiro trimestre de 2022, houve crescimento nos furtos de cabos de energia elétrica em todo o Estado. Entre janeiro e março foram registrados 1.504 casos na área de atendimento da CEEE-Equatorial, enquanto que no mesmo período do ano passado foram 1.065 ocorrências. Já na área da RGE, no primeiro trimestre deste ano foram registrados 318 ataques. Em 2021 haviam sido 233 ocorrências.

Somados os casos relatados pelas duas empresas, o crescimento chega a 40%. O prejuízo registrado devido aos ataques em 2022 já chega a R$ 2,6 milhões, conforme a CEEE-Equatorial. A RGE não detalhou de quanto foi o prejuízo causado pelos ladrões.

O ponto mais impactado em volume levado pelos ladrões é o Litoral. Na região, os ladrões têm levado aproximadamente três quilômetros de cabos por ocorrência.  De acordo com a CEEE-Equatorial, só em São José do Norte, no Litoral Sul, foram registradas três ocorrências no mês passado — nos dias 5, 14 e 20. Já em Tavares, no Litoral Norte, foram apreendidos 300 quilos de cobre em abril. Em dezembro de 2021, já haviam sido recolocados cinco quilômetros de cabos de alumínio — o material é considerado uma alternativa para conter os crimes. Os municípios de Mostardas, Balneário Pinhal, Tramandaí, Osório, Capão da Canoa e Arroio do Sal também registraram furtos.

APREENSÃO EM IMBÉ

Na madrugada do último domingo (1), a Guarda Municipal de Imbé (GMI) prendeu três pessoas pelo furto de cabos de energia em via pública. Após denúncia, os agentes abordaram o veículo conduzido pelos autores, encontrando duas mulheres, de 26 e 33 anos, e um homem de 41 anos.

Parte do material furtado foi encontrado no carro junto de alicates e outros itens. O restante dos materiais foi localizado próximo ao local do furto. Os três foram conduzidos até a Policlínica 24h para exame médico padrão e, posteriormente, à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), de Tramandaí, onde foram registrados os fatos.

Foto: GMI

PEDIDO DE AJUDA DA POPULAÇÃO

Entre as soluções para diminuir o número de ataques, a CEEE-Equatorial cita a substituição dos cobres de cabo pelos de alumínio, material menos visado pelos criminosos. Além disso, afirma estar trabalhando em parceria com a Polícia Civil (PC) e a Brigada Militar (BM) para identificar os ladrões. “Montamos uma força tarefa para qualificar o tipo de informação que passaremos aos órgãos de segurança e poder apontar e reconhecer o material furtado da nossa rede”, diz o superintendente técnico da CEEE-Equatorial, Julio Eloi Hofer.

Além disso, a CEEE-Equatorial pede ajuda dos clientes para combater o crime. A concessionária solicita que, ao perceber qualquer movimentação diferente próxima à rede da companhia, entre em contato pelo site ceee.equatorialenergia.com.br ou pelo telefone 0800 721 2333. Caso o crime tenha deixado o cliente sem energia elétrica, a orientação é enviar um SMS para 27307, com a palavra LUZ e o número da unidade consumidora, encontrado no canto superior direito da fatura de energia.  A concessionária destaca que somente profissionais com uniformes da CEEE-Equatorial ou estão autorizados a realizar serviços na rede elétrica.


There is no ads to display, Please add some