Diversos golpes circularam pelo WhatsApp neste ano. Em geral, a estratégia dos cibercriminosos é usar a credibilidade de grandes empresas ou aproveitar datas comemorativas para atrair vítimas. Desta vez, a isca utilizada é um vale-compra no valor de R$ 100 para usar em pedidos de comida no aplicativo iFood. O dfndr Lab, laboratório da PSafe especializado em cibersegurança, detectou pelo menos 86 mil casos do golpe em apenas 48 horas.
Como em outros golpes, a pessoa que clica no link compartilhado pelo WhatsApp é encaminhada para um questionário falso com três perguntas. Independentemente das respostas, uma nova tela é exibida com o pedido de compartilhamentos para assim obter o benefício.
Para tentar dar mais credibilidade ao golpe, são usadas montagens com comentários de pessoas nas redes sociais agradecendo ou comemorando o brinde recebido. Esse tipo de cibercrime buscar criar vulnerabilidades no sistema do smartphone para conseguir instalar vírus ou para roubar dados pessoas contidos no aparelho.
O ideal é não clicar em nenhum link suspeito e desconfiar de promoções e vantagens oferecidas pelo WhatsApp. Se necessário, acesse a página oficial da empresa para confirmar a distribuição de brindes e descontos.
Em nota o iFood se posicionou sobre o caso:
“O iFood esclarece que a mensagem que está sendo disseminada pelas redes sociais oferecendo um cupom de R$ 100 é falsa. A empresa recomenda que os usuários ignorem a mensagem, que pode conter vírus, e reforça que os únicos canais de comunicação oficiais com os clientes são por meio da plataforma (push), e-mails, site oficial e WhatsApp business, identificado com o selo verde de conta verificada nas informações de contato. O iFood – líder de delivery de comida online – tem como propósito tornar a alimentação mais prática e prazerosa, e um de seus principais valores é o cliente. A empresa está apurando o caso internamente e vai tomar as medidas cabíveis. A companhia reforça que a transparência e o respeito aos seus clientes e funcionários estão em suas prioridades e se coloca à disposição para qualquer dúvida adicional”.
Fonte: R7