Após uma série de conversas realizadas com prefeitos e de reuniões do Gabinete de Crise, o governador Eduardo Leite anunciou, na tarde dessa terça-feira (16), algumas mudanças na forma de anúncio e confirmação das bandeiras do Distanciamento Controlado.Antecipando o processo de coleta e divulgação dos dados, o governo vai abrir um prazo para eventual questionamento pelas regiões. A fórmula do cálculo, entretanto, não será alterada.

Para dar uma oportunidade de discussão sobre os dados e as consequentes bandeiras antes de entrarem em vigor, o governo decidiu antecipar a coleta de dados dos 11 indicadores de propagação do novo coronavírus e da capacidade de atendimento de saúde para quinta-feira e rodar os cálculos do modelo na sexta-feira. A partir disso, será aberto um prazo até às 8h de segunda para que os municípios apresentem eventual divergência nos números.

Na sequência, a sistemática do modelo passa a incluir uma nova etapa: uma reunião do Gabinete de Crise, na segunda-feira pela manhã, para analisar os dados e decidir se o recurso é pertinente. No mesmo dia, à tarde, o governador fará o anúncio definitivo do mapa, que será vigente a partir de terça até a segunda-feira posterior.

Até a última rodada do Distanciamento Controlado, as coletas de dados eram na sexta, os cálculos das bandeiras eram feitos e divulgados no sábado para entrarem em vigor na segunda-feira.As mudanças anunciadas serão parcialmente incluídas na sétima rodada do modelo. As próximas bandeiras ainda serão divulgadas sábado (20), mas o prazo para que as regiões entrem com recurso já será aberto, até segunda-feira (22). Com isso, a atualização no mapa será válida somente a partir da terça-feira. Na semanaposterior, a coleta de dados será antecipada para quinta, antecipando o cronograma de divulgação e ampliando o prazo de recurso.

O governador aproveitou o anúncio das mudanças para reforçar a importância de municípios e hospitais terem cuidado e atenção no lançamento dos dados e das informações no sistema que embasa o cálculo do Distanciamento Controlado. Vale ressaltar que duas regiões que estavam na bandeira vermelha retornaram para a laranja. É o caso de Santa Maria e Santo Ângelo.

A mudança da região de Santa Maria diz respeito a um atraso na alimentação do sistema. Quando os dados foram contabilizados, na última sexta-feira (12), não havia ainda o registro de sete leitos vagos na região. O dado alterou o resultado do modelo, que concluiu que havia déficit na oferta de atendimento hospitalar nos 32 municípios da região de Santa Maria. Depois da ponderação de prefeitos e da análise do Gabinete de Crise, a região de Santa Maria foi recolocada na bandeira laranja, que representa risco epidemiológico médio para o Coronavírus.

Na região de Santo Ângelo, o que culminou no retorno à bandeira laranja foi o fato de, dos 15 casos computados de hospitalizações por Covid-19, cinco pertencerem à semana anterior. Além disso, ao observar a curva de casos na macrorregião Missioneira, onde se localiza a região de Santo Ângelo, percebeu-se uma estabilidade no número de internações.

A região de Capão da Canoa que abrange os 23 municípios do Litoral segue na bandeira laranja, porém em alerta em virtude do aumento significativo dos casos em toda a região e principalmente na ocupação dos leitos de UTI para o tratamento de doenças com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

A seguir veja como ficou o novo cronograma para divulgação dos resultados do Distanciamento Controlado em todo o Estado.

CRONOGRAMA DO DISTANCIAMENTO CONTROLADO

QUINTAColeta de dados.
SEXTACálculo e divulgação das bandeiras.
SEGUNDA (manhã)– Até 8h, prazo para municípios apresentarem divergência nos números; – Gabinete de Crise analisa recursos.
SEGUNDA (tarde)Divulgação do mapa definitivo.
TERÇAInício da vigência do novo mapa.

FOTO: Gustavo Mansur