Está cada vez mais próxima a realização das convenções municipais para definição da nominata dos candidatos a vereador e prefeito. O prazo vai até 14 de setembro, para depois serem homologas e dar início à campanha política.

Com a pandemia será difícil ocorrer comícios e reuniões com os eleitores devendo as redes sociais, a propaganda gratuita em emissoras rádio e jornais impressos, além de panfletos serão as formas comuns de divulgarem os candidatos. Mas quem serão os candidatos?

Nestas eleições passam a valer as novas regras onde nas eleições proporcionais estão proibidas as coligações partidárias para compor a nominata dos vereadores. Não haverá a “salada de frutas” de vários partidos se juntarem para conseguir reunir os nomes para concorrer. Em Osório cada partido poderá apresentar até 14 candidatos, tendo obrigatoriamente de reservar 30% (4 vagas) para candidatas mulheres. Já para candidato a prefeito e vice poderá haver coligação de mais de um partido, mesmo não tendo candidato na chapa.

A movimentação tem sido intensa nos bastidores da cidade desde que o pré-candidato definido pelo PDT decidiu se renunciar ao posto por questões de saúde, mas certamente muito tem a ver com as denúncias ocorridas por outro pré-candidato. Depois deste anúncio o partido tem reiterado a fata de opções dentro do quadro partidário e que a possibilidade de vir a ser vice de outro candidato aliado tem ganho consistência a cada dia.

Fontes ligadas ao PDT indicam que uma reunião feita na residência do prefeito reunindo o presidente do partido Kalu Anflor e lideranças como Ciro Simoni e Romildo Bolzan discutiram as possibilidades de candidatura e o nome do vice-prefeito Eduardo Renda seria a opção, tendo um nome do PDT como vice, mas sem apontar quem seria este nome.

Pelo MDB tudo indica que o pré-candidato Roger Caputti será confirmado e que diante da desorganização do grande rival tem reais chances de vir a ser o futuro prefeito. Além disso, o MDB ainda não definiu quem será vice podendo haver a coligação com o atual aliado do PDT/PP o PSDB que tem como pré-candidato Martim Tressoldi. Possibilidade em que não houveram conversações a respeito devido a indefinição por parte do PDT sobre quem será o candidato da situação.

Enquanto se vislumbra haver três pré-candidatos a prefeito pelos partidos do MDB, PSB e PSDB, segue a indefinição do PDT tendo como salvaguarda apresentar Eduardo Renda como candidato.

Vindo a ser Renda o candidato já se especula as ligações com o pré-candidato Roger Caputti do MDB que foi secretário da Fazenda durante o período em Renda assumiu a prefeitura por dois anos quando foi vice de Alceu Moreira e este se licenciou para concorrer a deputado estadual em que foi eleito pela primeira vez.

Estas indefinições têm deixado o eleitor na expectativa e está no momento de a cidade começar a preparar novos personagens na política, agora sem candidatos promissores como neste momento.