A região de Capão da Canoa (R04 e R05), a qual abrange os 23 municípios do Litoral Norte vai ficar em bandeira vermelha por mais uma semana. Essa é a 12a semana consecutiva que a região permanece com a mesma bandeira. Segundo o mapa da 39a semana do Distanciamento Controlado, além do Litoral, outras 10 regiões do Estado estão com risco alto para a proliferação do novo coronavírus. Outras 10 regiões ficaram em bandeira laranja (risco médio). O Estado não possui nenhuma região em bandeira amarela (risco baixo para proliferação do Coronavírus) e/ou preta (risco altíssimo para a proliferação da Covid-19).

Segundo o governo do Estado, os principais indicadores que apresentaram alteração foram o número de pacientes confirmados com Covid-19 internados em leitos clínicos (-2%) e em leitos de Unidade de Tratamento Intensivo – UTI (-6%). Houve também redução nos novos registros semanais de hospitalização (-9%), no total de óbitos por coronavírus (-8%) e no número de casos ativos (- 6%).

Mesmo com esses dados, as cores do mapa preliminar continuam refletindo a gravidade da situação do Rio Grande do Sul. Existe uma preocupação do governo em especial com as próximas datas comemorativas – 2 de fevereiro, Dia de Nossa Senhora dos Navegantes e de Iemanjá, e 16 de fevereiro, Carnaval –, que costumam reunir um grande número de pessoas por motivos religiosos ou festivos. Além disso, o governador vem chamando atenção para o fato de que a vacinação, além de atingir uma parcela ainda pequena da população gaúcha – 145 mil doses das 551,2 mil recebidas foram aplicadas até agora –, o efeito da imunização deverá levar tempo para ocorrer.

LITORAL NORTE

Dos seus quatro indicadores regionais, Capão da Canoa alcançou classificação de risco máximo (bandeira preta) em dois deles. É o caso do número de hospitalizações por Covid-19 para cada 100 mil habitantes e da projeção de óbitos. Houve queda nos registros de hospitalizações para Covid-19 nos últimos 7 dias, que passaram de 43 para 37 registros nesta semana, variação de -14%. Com o registro de 17 óbitos nos últimos sete dias, houve redução (variação de -11%) em relação aos registrados na semana anterior (19 óbitos).

No caso do indicador de Ativos sobre Recuperados, a região registrou 808 ativos e 5037 recuperados. Com isso, a razão entre as duas variáveis ficou em 0.16, uma estabilidade em comparação a mensuração anterior, também em 0.16. Destaca-se que a quantidade de novas hospitalizações em proporção da população é bastante elevada, refletindo na bandeira preta para o indicador de incidência na região.

PRINCIPAIS DADOS DA 39ª RODADA

• O número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19 reduziu 9% entre as duas últimas semanas (1.054 para 961);

• O número de internados em UTI por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) reduziu 5% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (983 para 932);

• O número de internados em leitos clínicos com Covid no RS reduziu 2% entre as duas últimas quintas-feiras (1.005 para 985);

• O número de internados em leitos de UTI com Covid no RS reduziu 6% entre as duas últimas quintas-feiras (848 para 794);

• O número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid no RS aumentou 5% entre as duas últimas quintas-feiras (de 654 para 686);

• O número de casos ativos reduziu 6% entre as últimas semanas consideradas (de 24.967 para 23.533);

• O número de registros de óbito por Covid reduziu 8% entre as duas últimas quintas-feiras (de 405 para 371).

LEGENDA MAPA

Bandeira Laranja: Região deTaquara (06); Novo Hamburgo (07); Canoas (08); Guaíba (09); Cruz Alta (12); Ijuí (13); Santa Rosa (14); Pelotas (21); Bagé (22); e Caxias do Sul (23 a 26).

Bandeira Vermelha: Regiões de Santa Maria (01 e 02); Uruguaiana (03); Capão da Canoa (04 e 05); Porto Alegre (10); Santo Ângelo (11); Palmeira das Missões (15 e 20); Erechim (16); Passo Fundo (17 a 19); Cachoeira do Sul (27); Santa Cruz do Sul (28); e Lajeado (29 e 30)


There is no ads to display, Please add some