Uma operação conjunta entre a Patrulha Ambiental (Patram) da Brigada Militar (BM) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) realizada entre segunda (20) e quarta-feira (22) apreendeu aproximadamente 640 quilos de pescado. A ação tem o objetivo de combater a pesca ilegal no Parque Nacional da Lagoa do Peixe, localizada nos municípios de Tavares, Mostardas e São José do Norte.

Segundo o ICMBio, diversos pescadores foram flagrados realizando a pesca ilegal na área da Unidade de Conservação, sendo em sua maioria de Santa Catarina. Todo o pescado apreendido estava fresco, podendo ser doado para a região.

Em Mostardas, o Lar do Idoso recebeu 40 quilos de peixe. Já a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) recebeu 280 quilos de pescado. Os outros 320 quilos de peixes foram entregues para a SMAS de Tavares. As secretarias dos dois municípios informaram que todo o peixe recebido vai ser doado a famílias carentes das respectivas cidades.

Vale ressaltar quea pesca no Parque Nacional da Lagoa do Peixe é permitida apenas para pescadores cadastrados na região. A equipe do parque destaca a importância das denúncias realizadas pela comunidade, o que auxilia o combate o trabalho da polícia no combate a venda ilegal de pescado no Litoral Norte.

Foto: ICMBio