Um médico de 40 anos de idade foi preso pela Polícia Civil (PC) nesta terça-feira (26), em Xangri-lá. Ele é acusado de abusar sexualmente algumas de suas pacientes. De acordo com a PC, o homem já havia sido preso em flagrante no último dia 29/12 do ano passado, pelo crime de violação sexual mediante fraude, depois de supostamente abusar de uma paciente no posto 24h de Cidreira.

De acordo com o delegado responsável pela investigação, Alexandre Souza, a vítima, uma jovem de 20 anos, deu entrada no posto médico mencionando dores no peito e nas costas. “A vítima relatou que o médico realizou massagens e manobras não protocolares pelo seu corpo, inclusive puxando suas roupas e tocando em suas partes íntimas”, conta o delegado.

Depois da prisão em flagrante, o poder Judiciário reconheceu a legalidade da prisão, mas concedeu a liberdade provisória do médico mediante algumas condições. Dentre elas, a proibição de exercer a medicina até o fim das investigações. Segundo a polícia, o homem desobedeceu a ordem judicial e continuou trabalhando em um posto 24h de Capão da Canoa. A prefeitura de Capão declarou que assim que recebeu a informação, pela Polícia Civil de Cidreira, da investigação contra o médico, ele foi exonerado. A partir de denúncias de abuso sexual de outras mulheres em Cidreira, o Ministério Público (MP) deferiu a prisão preventiva, cumprida nesta terça.


There is no ads to display, Please add some