O Ministério Público Federal irá a mediar o impasse sobre o fechamento dos acessos à BR 101 entre Osório e Torres após a concessão da rodovia à CCR Sul. A audiência para qual foram convidados CCR Sul, Dnit, ANTT, Fetag, prefeitos, vereadores e presidentes dos STRs dos municípios envolvidos ocorre na próxima segunda-feira (30), às 14, no Ministério Público, em Capão da Canoa. A decisão foi tomada após encontro de comitiva formada por Fetag, lideranças dos Sindicatos de Trabalhadores Rurais de Osório, Terra de Areia e Três Cachoeiras e o prefeito de Três Cachoeiras Flávio Raupp Lipert (PP), como o Procurador da República do MPF, André Casagrande Raupp, no começo deste mês.

O deputado Elton Weber (PSB) saiu satisfeito já que o objetivo era envolver o Ministério Público. Weber expôs a Raupp as demandas de comerciantes e agricultores apresentadas durante audiência pública da Câmara Federal com apoio da Assembleia Legislativa, que reuniu mais de 200 pessoas, em Três Cachoeiras, no último dia 19, oportunidade em que o Ministério Público Federal não compareceu. “O procurador se mostrou sensível a situação, acredita que se pode ajustar projetos e ações com diálogo, de forma que agricultores e comerciantes que estão lá há anos não sejam prejudicados.”

Além de um oficio e do requerimento da audiência solicitada pelo deputado federal Heitor Schuch (PSB) foram entregues a ata, fotos e a lista de presenças. Na audiência, comerciantes e produtores pediram a paralisação das obras do pedágio, enquanto a situação não estiver resolvida. Também não descartaram a realização de protestos, com o bloqueio da via. A estimativa é que 150 tendas e mil pequenas propriedades rurais serão afetadas, muitas sendo obrigadas a fechar suas portas e cancelar a comercialização de produtos que sustentam a economia local. “Um importante avanço, precisamos da ajuda do MPF para que os agricultores e comerciantes não sejam injustiçados”, afirmou o deputado Heitor Schuch, que também já havia encaminhado o assunto ao Dnit.

Foto: Ronaldo Bernardi / null