17952709Terminou de forma trágica o assalto ocorrido em uma casa de veranistas no último domingo, em Tramandaí, no Litoral Norte. Menos de 24h depois de ter sido baleado em frente aos familiares, o proprietário da residência, Alexandre Bueno, 51 anos, morreu no hospital da cidade.

Ao tentar reagir à invasão de dois criminosos na residência onde passava as férias com oito membros da família, Bueno foi atingido por disparo de uma arma de fogo na cabeça. O crime ocorreu no local onde o veranista se sentia mais seguro.

Leia mais:
Veranista é baleado em frente aos familiares, em Tramandaí
Professor é uma das vítimas de ataque a tiros no centro de Porto Alegre
Presidente da Ajuris: o Judiciário depende de um trabalho eficiente da polícia

Conforme o cunhado da vítima, que não quis se identificar, a família costumava viajar frequentemente ao Litoral Norte por ser um lugar onde se sentiam menos vulneráveis à violência. Nascido em São Paulo, Bueno, a esposa e as três filhas do casal — de 21, 19 e 16 anos — moravam há mais de duas décadas em Porto Alegre.

— Eles se preocupavam com a questão da segurança em Porto Alegre, e sentiam um certo alívio quando podiam passar períodos mais longos na praia. Eles tinham a casa de Tramandaí há mais de 20 anos. Todos os verões iam para lá. Aquele era o lugar de paz do Alexandre. É onde ele ia sempre que podia para descansar, ficar com a família — conta o cunhado.

Consultor de tecnologia da informação, Bueno costumava viajar bastante dentro e fora do país pela empresa onde trabalhava. Nos momentos em que ficava na Capital, priorizava o convívio com a família:

— Ele adorava muito estar com as filhas, era um pai mais caseiro, que curtia coisas simples e tranquilas, como ler e escutar música.

Na noite do último domingo, o veranista aproveitava um desses momentos. Por volta das 22h, ele e outras oito pessoas — entre elas a esposa, uma das filhas e a sogra de Bueno — jogavam cartas no pátio da casa quando foram surpreendidos por dois homens encapuzados — um deles armado — que anunciaram o assalto.

Bueno entrou em luta corporal com os assaltantes e acabou ferido dentro da residência. Depois de ser atingido, o veranista foi encaminhado ao Hospital de Tramandaí, onde permaneceu internado em estado gravíssimo até a noite de segunda-feira, quando teve a morte confirmada.

Conforme o delegado Paulo da Silva Perez, da Delegacia de Tramandaí, que investiga o caso, já há dois suspeitos pelo crime:

— A polícia já está colhendo dados para solicitar a prisão destes homens — afirmou Perez.

O velório de Bueno ocorrerá no crematório Cristo Rei, em São Leopoldo, a partir das 19h desta terça-feira. A cerimônia de cremação está marcada para as 9h de quarta-feira.