Passando por cima da lei, motoristas têm desafiado a prefeitura local e estão circulando com veículos irregularmente pela areia da praia. Para tentar coibir a situação, desde a semana passada, a Secretaria Municipal de Obras está reinstalando nos bairros Costa do Sol e Ildo Meneghetti placas indicativas de que o acesso de veículos é proibido por lei estadual. O problema é que, em menos de sete dias, algumas placas voltaram a ser arrancadas por quem não concorda com a determinação.

No balneário Costa do Sol, os acessos por onde deveriam passar apenas pedestres, ambulâncias e veículos em serviço são usados por motoristas não autorizados. Moradores relataram que é frequente a presença de motos e carros na areia. Próximo à Avenida dos Pardais, um guarda-vidas, que pediu para não ser identificado, comentou que as situações de carros circulando pela areia se tornaram ainda mais comuns neste verão. E quando tenta orientar os motoristas, acaba não sendo levado a sério ou ouve a desculpa de desconhecimento da lei. No início do ano, ele testemunhou o quase atropelamento de uma criança. A situação ocorreu quando ela foi buscar uma bola e viu um carro frear a cerca de cinco metros de distância.

Na página oficial da prefeitura no Facebook, um post relacionado ao tema publicado no último dia oito de janeiro tinha quase cem comentários relatando situações vividas pelos banhistas. Uma veranista informou que “os carros continuam passando pela entrada da guarita 191”. Em resposta a ela, a prefeitura de Cidreira solicitou que a pessoa ligue para o 190, da Brigada Militar, para denunciar. No mesmo post, outra moradora escreveu: “Entre as guaritas 191 e 192 é terrível achar um local para sentar, além de pessoas pescando! Fui até o salva-vidas reclamar dos carros e ele me disse que foge da alçada deles”.

De acordo com a prefeitura, a equipe de fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente orienta os motoristas quando flagrados circulando na faixa da praia. Durante o verão, ainda segundo a prefeitura, o reforço do efetivo da Brigada Militar auxilia por meio de denúncias e de rondas. O único local disponível oficialmente aos veículos na faixa de areia de Cidreira é no entorno da plataforma de pesca, em Salinas. Há sinalização indicando até onde eles podem permanecer.

Conforme a lei estadual 9.204, de 11 de janeiro de 1991, que proíbe a circulação de veículos nos balneários do Rio Grande do Sul, as praias destinadas ao descanso, aos desportos, à recreação e ao lazer em geral, cuja demarcação é imposta aos municípios, não podem ter veículos circulando, devendo a autoridade municipal manter a sinalização.

Segundo o comandante do CRPO Litoral, coronel Marcel Vieira Nery, se um motorista for flagrado estacionado na faixa de areia em local onde há sinalização indicando a proibição de circulação de veículos, ele poderá receber multa de R$ 130,16 e quatro pontos na CNH por estacionar em local proibido. Além de autuar, a Brigada pode solicitar a remoção, se necessário.

Foto: Jefferson Botega