Dando continuidade na Operação realizada no Litoral Norte, o Ministério Público (MP) esteve vistoriando três estabelecimentos comerciais de Tramandaí. Segundo o MP, dois locais precisaram ser interditados devido as péssimas condições sanitárias encontradas. Os proprietários foram autuados e precisaram ir a Delegacia de Polícia  (DP) da cidade, para assinar um termo circunstancial.

Nos três estabelecimentos foram encontrados diversos produtos fora do prazo de validade, sendo que alguns deles estavam sendo vendidos, em um dos estabelecimentos, a preço de custo para atrair clientes. Havia, ainda, carne sem procedência, estragada e abaixo da temperatura adequada. Ao todo, foram apreendidos 1,1 tonelada de produtos, além de 600 litros de bebidas e 658 carteiras de cigarros paraguaios.

Além dos agentes do MP, estiveram presentes na Operação: o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Mauro Lucio da Cunha Rockenbach; a promotora de Justiça de Tramandaí, Mari Oni Santos da Silva; representantes das secretarias estaduais de Agricultura e Saúde; do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cebs), da Delegacia do Consumidor (Decon), da Patrulha Ambiental (Patram) da Brigada Militar (BM) e da Vigilância Sanitária Municipal de Tramandaí.

Durante a Operação realizada no Litoral Norte foram apreendidas mais de 10,5 toneladas de alimentos e produtos impróprios para consumo. Iniciadas na última segunda-feira (25/01), as ações do MP já foram realizadas, além de Tramandaí, nas cidades de Capão da Canoa, Torres e Xangri-lá. De acordo com o MP, novas vistorias devem ser realizadas nessa semana em outros municípios da região.

FOTO: MP


There is no ads to display, Please add some