Com a chegada da temporada de Verão, os municípios do Litoral Norte vão sofrer um aumento populacional expressivo. Mesmo ainda em pandemia, o avanço significativo da vacinação somada a queda do número de casos do novo coronavírus., é o principal fator para que isso ocorra.

Pensando nisso, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, deve repassar a quantia de R$ 30 mil reais para algumas cidades. O valor, depositado em parcela única, vai ser destinado para a aplicação de testes de Covid. Além das do Litoral, podem ser contempladas as cidades da Serra, as de fronteira com outros estados e/ou países, além daquelas com população maior do que 100 mil habitantes.

TERCEIRA FASE DO TESTAR RS

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), essa fase tem objetivo de testar a população por livre demanda, independentemente de a pessoa apresentar sintomas da doença, e em locais de grande movimento. O espaço deverá funcionar entre dezembro e março, nos horários e dias mais estratégicos, de acordo com a realidade local.

As equipes municipais que trabalharem nestes pontos precisam garantir agilidade no atendimento, separar pessoas sintomáticas das assintomáticas, e realizar todos os protocolos de isolamento de possíveis casos positivos. O exame aplicado será o teste rápido de antígeno. O RS recebeu 148 mil testes do Ministério da Saúde para esse fim, e a SES realizou a compra de mais 320 mil, totalizando 468 mil testes.

Vale ressaltar que, esta fase do Testar RS está vinculada ao Projeto Verão Total 2021/2022, que engloba ações da gestão estadual em municípios que recebem grande contingente populacional no período de veraneio.

O PROJETO

O Testar RS foi criado em julho de 2020 para ampliar o teste diagnóstico de covid-19 com exames de RT-PCR de biologia molecular. A segunda fase do projeto foi implementada em agosto de 2020, com a criação de centrais regionais e municipais de triagem, descentralizando os testes do Laboratório Central do Estado (Lacen-RS). Já a 3ª fase foi apresentada na última quinta-feira (25), para os coordenadores regionais de Saúde e os gestores municipais.

Foto: Guilherme Almeida


There is no ads to display, Please add some